• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Estudo Conforme a idade avança, mulheres ficam mais sozinhas do que homens Estar solteiro em idade mais avançada pode causar mudanças econômicas e na saúde, mas não significa necessariamente solidão, aponta pesquisa

Publicado em: 25/10/2016 11:04 Atualizado em: 25/10/2016 11:09

É mais fácil você achar uma mulher mais velha sozinha do que um homem na mesma situação. Essa é a conclusão do estudo "Older Americans 2016", desenvolvido por agências federais dos EUA. Estar solteiro em idade mais avançada pode causar mudanças econômicas e na saúde, mas não significa necessariamente solidão. A pesquisa traz dados sobre a situação de idosos em itens como habitação, emprego e lazer e revelou uma diferença grande na situação matrimonial entre os sexos.

Em todas as faixas etárias, os homens idosos apresentam chance maior do que as mulheres de estarem casados. Aproximadamente 75% dos homens americanos entre os 65 e os 74 anos são casados, ante 58% das mulheres na mesma faixa etária, segundo o relatório. E a proporção de homens casados não cai na faixa etária dos 75 aos 84 anos. Já entre as mulheres ela chega a 42%. Mesmo entre os homens com mais de 85 anos o número é alto – quase 60% estão casados. Por outro lado, apenas 17% das mulheres ainda estão casadas nessa altura da vida.

Os dados brasileiros também seguem a tendência dos homens idosos terem maiores chances se casarem. Cerca de uma a cada mil mulheres acima dos 60 anos estava legalmente casada em 2014, de acordo com dados do IBGE. A taxa para os homens era quase quatro vezes superior. Nas idades anteriores também há diferença entre os sexos. Dos 55 aos 59, três mulheres a cada mil estão casadas. O valor é próximo de cinco a cada mil para homens.

No Brasil, no ano de 2014, foram 38.723 casamentos de homens acima dos 60 anos e 14.969 para mulheres na mesma faixa etária, menos da metade do valor da realidade masculina, segundo o IBGE. Conforme a idade avança, diferenças como essas podem ter repercussões significativas na vida. Entre as pessoas com mais de 75 anos, diz o estudo americano, 23% dos homens vivem sós. No entanto, a realidade de mulheres mais velhas separadas muitas vezes é melhor do que durante a vida de casada.

Apesar de muitas delas enfrentarem dificuldades econômicas, estudos apontam apontam maneiras pelas quais as mulheres florescem depois da viuvez e do luto. No trabalho da diretora interina do Instituto de Saúde da Universidade Rutgers, Deborah Carr, sobre os moradores idosos de Detroit, por exemplo, as mulheres que eram mais emocionalmente dependentes de seus maridos quando eles estavam vivos demonstravam os níveis mais elevados de autossuficiência na viuvez.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.