Chuvas Temporal deixa ao menos nove pessoas mortas e provoca caos em SP

Por: AE

Publicado em: 11/03/2019 12:50 Atualizado em:

Foto: Arquivo/ Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Foto: Arquivo/ Marcelo Camargo/ Agência Brasil
As fortes chuvas que atingiram a cidade de São Paulo e o Grande ABC na noite de domingo (10) e na madrugada desta segunda-feira (11) já causaram nove mortos, segundo atualização feita às 12h20 pela Defesa Civil. Somente em Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo, foram registrados quatro óbitos e duas pessoas ficaram feridos.

Na capital paulista, doze pessoas foram resgatadas - sendo quatro mulheres e oito crianças, segundo o Corpo de Bombeiros. Com o transbordamento do Rio Tamanduateí, a situação na região do Ipiranga, na zona sul da capital, é a mais crítica e a área segue em estado de alerta desde 20h40 deste domingo. As Marginais do Pinheiros e do Tietê estão travadas em diversos pontos e os motoristas saem dos veículos enquanto aguardam o trânsito desafogar.

Em São Bernardo do Campo, um motociclista morreu afogado. Foram registrados na cidade muitos alagamentos e quedas de árvores. Um deslizamento em Embu das Artes teve três vítimas socorridas - sendo uma delas uma criança que veio a óbito no hospital. Santo André teve uma vítima de afogamento e muitos alagamentos. São Caetano do Sul também sofreu com muitos pontos de alagamento. 

Ipiranga
Além da região metropolitana, a situação mais crítica se deu também no Ipiranga, bairro da zona sul da capital. Desde as 20h deste domingo o bairro está em estado de alerta, que foi mantido na manhã desta segunda. O Córrego do Ipiranga, o Rio Ribeirão dos Meninos e o Rio Tamanduateí transbordaram.

Em São Paulo, no Parque São Rafael, divisa com o Grande ABC Paulista, um deslizamento de terra deixou uma mãe e duas crianças feridas. Uma das menores está em estado grave e recebeu atendimento em um PS em Sapopemba, de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Somente na capital, entre meia-noite e 10h20, os bombeiros receberam 78 acionamentos de quedas de árvore, 76 chamados sobre desmoronamentos e desabamentos e 698 ocorrências de enchentes e alagamentos. 

A Prefeitura de São Paulo convocou às pressas uma coletiva de imprensa sem a participação do prefeito Bruno Covas (PSDB), de licença por motivos pessoais. No lugar dele, como prefeito em exercício, está o vereador e presidente da Câmara Municipal Eduardo Tuma.

Rodízio e zona azul suspensos
A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) suspendeu o rodízio e a zona azul em toda a capital em razão do temporal. A Companhia do Metropolitano (Metrô) informou que todas as linhas de metrô funcionam normalmente.

Segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), por volta das 9h se acumulavam na capital paulista 27 pontos de alagamento, sendo 15 transitáveis e 12 intrasitáveis.

O analista de TI André Fernandes, de 32 anos, o analista de Telecom Maurício Cardoso, 35, e o analista de projetos em TI, Rafael Nunes, 28, estavam em um veículo fretado e se deslocavam para o trabalho em Alphaville, em Barueri, na região metropolitana.

Eles saíram de casa às 6h e até as 10h só haviam conseguido chegar até a Ponte do Tatuapé, onde ficaram travados em função do engarrafamento na Marginal do Tietê. Eles desceram do fretado e voltaram a pé para casa, pois moram na região. 

Apesar dos congestionamentos, a tempestade perdeu força e não há mais registro de precipitações, de acordo com o CGE. Na região do Grande ABC, o Rio Tamanduateí e seus afluentes ainda estão com as cotas muito elevadas ou extravasadas, o que ainda mantém regiões em estado de alerta por precaução.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.