Resultado Mangueira é campeã do carnaval do Rio de Janeiro Império Serrano e Imperatriz Leopoldinense são rebaixadas ao grupo de acesso

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/03/2019 18:08 Atualizado em: 06/03/2019 18:19

Escola homenageou vereadora assassinada em 2018. Fotos: Delmiro Júnior/Estadão Conteúdo.
Escola homenageou vereadora assassinada em 2018. Fotos: Delmiro Júnior/Estadão Conteúdo.
A escola de samba Mangueira é a grande vencedora do carnaval carioca 2019. A agremiação contou uma "nova" história do Brasil, reverenciando heróis populares em detrimento das personalidades que constam dos registros históricos. Dom Pedro I foi retratado com roupa de presidiário, enquanto índios e negros que lideraram revoltas contra a escravidão foram cultuados. As escolas Império Serrano e Imperatriz Leopoldinense foram rebaixadas ao grupo de acesso.

Título é comemorado pela comunidade. Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo.
Título é comemorado pela comunidade. Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo.
Durante o desfile, a Verde e Rosa prestou homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em março de 2018. A escola, que desfilou na segunda noite, fez uma apresentação emocionante. Envolveu o público a ponto de muitos chorarem nas arquibancadas e frisas.

Ao todo, seis jurados avaliaram as escolas em cada um dos nove quesitos seguintes: Alegorias e Adereços, Bateria, Comissão de Frente, Enredo, Evolução, Fantasias, Harmonia, Mestre-Sala e Porta-Bandeira e Samba-enredo.

Confira o samba enredo da escola campeã:
Canção para ninar para gente grande 

"Brasil, meu nego deixa eu te contar; 
A história que a história não conta; 
O avesso do mesmo lugar; 
Na luta é que a gente se encontra. 
Brasil, meu dengo a Mangueira chegou; 

Com versos que o livro apagou; 
Desde 1500, tem mais invasão do que descobrimento. 
Tem sangue retinto, pisado; 
Atrás do herói emoldurado. 
Mulheres, tamoios, mulatos; 
Eu quero o país que não tá no retrato. 

Brasil, o teu nome é Dandara; 
Tua cara é de Cariri; 
Não veio do céu nem das mãos de Isabel; 
A liberdade é um Dragão no mar de Aracati; 

Salve os caboclos de Julho; 
Quem foi de aço nos anos de chumbo; 
Brasil chegou a vez de ouvir as Marias, Mahins, Marielles e Malês. 
Mangueira, tira a poeira dos porões; 

Ô, abre alas; 
Pros seus heróis de barracões; 
Dos Brasis que se faz um país de Lecis, Jamelões. 
São verde e rosa as multidões"


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.