Ação Na véspera do começo dos desfiles, MPRJ pede interdição da Sapucaí

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 28/02/2019 17:31 Atualizado em:

Foto: Fernando Grilli/ Riotur
Foto: Fernando Grilli/ Riotur
O carnaval na Sapucaí, previsto para começar nesta sexta-feira (1º), corre o risco de não acontecer. Isso porque o Ministério Público do Rio ajuizou na quarta-feira (27) uma ação para que o Sambódromo seja interditado caso o Corpo de Bombeiros não emita autorização especial que garanta a segurança dos frequentadores da Marquês de Sapucaí. O prazo dado é de 24 horas. Ainda não há decisão.

Citando matérias jornalísticas, o documento aponta que identificou buracos nas estruturas das arquibancadas, que podem colocar em risco a vida e a integridade física dos espectadores, jurados, trabalhadores e integrantes das escolas de samba.

Identificou, também, sérios problemas com a segurança do sistema elétrico, tais como fiação aparente, fios desencapados ou com emendas em áreas comuns e na pista da passarela do samba, o que produziu, após fortes chuvas do penúltimo final de semana, descarga elétrica e choques em pessoas que participaram dos ensaios técnicos. Além desses graves problemas, há ainda a ausência de sinalização de rotas de fuga e mangueiras contra incêndio na maioria dos setores do Sambódromo.

O corpo técnico do Ministério Público - GATE , constituído por profissionais peritos em engenharia foi quem realizou a inspeção. 

"O quadro geral de distribuição desse setor é antigo e possui várias ligações elétricas improvisadas. Há disjuntores soltos, pendendo dos condutores que se ligam a eles. Em um deles, há cabeamento desencapado. Há também vários condutores soltos no interior do quadro. O quadro não possui proteção contra surtos de tensão, nem contra fugas de corrente. Na arquibancada, não há aterramento dos parapeitos, nem da estrutura de suporte do painel de LED. Uma das caixas de passagem do sistema de iluminação conta com tampa de fácil remoção pelo público, além de condutores com emendas, que passam entre a tampa metálica e a caixa de passagem. O quadro do barramento do telão não possui dispositivo de fechamento, deixando acessíveis as suas partes energizadas , e a cor do cabo de uma das fases e do terra é a mesma, dificultando a identificação dos condutores", diz um trecho do pedido.

O Correio Braziliense entrou em contato com a RioTur, mas até o momento não obteve posicionamento da pasta.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.