brumadinho Bombeiros localizam área de almoxarifado da Vale em Brumadinho

Por: Cristiane Silva

Publicado em: 21/02/2019 12:15 Atualizado em:

Reunião de militares que atuam nas buscas em Brumadinho: drones com câmeras especiais serão usados. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
Reunião de militares que atuam nas buscas em Brumadinho: drones com câmeras especiais serão usados. Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
As buscas por vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, na Grande BH, chegam ao 28º dia nesta quinta-feira. Segundo os bombeiros, as equipes localizaram ontem a área onde estaria um almoxarifado da Vale. Hoje eles trabalham para retirar a lama do espaço, que está soterrado. Há possibilidade de que mais vítimas sejam encontradas. Os militares também começarão a usar drones nas buscas. 

“Nestas áreas de busca, um destaque é a região do almoxarifado ou armazém que foi localizado ontem, onde as equipes progrediram. Contudo, em razão do tempo chuvoso aqui em Brumadinho por cerca de 13 horas, a perspectiva é que as buscas avancem com uma velocidade um pouco menor”, informou o tenente-coronel Anderson Passos, do Corpo de Bombeiros. Segundo ele, há indícios de corpos sob a estrutura. 

Nesta quinta, o efetivo em Brumadinho é de 111 miliares mineiros e 29 bombeiros de outros estados. Eles trabalham com o apoio de cães. “Conseguimos através deles excluir áreas de busca e identificar outras pontuais, para escavações”, informou. Cinquenta e duas máquinas pesadas são usadas na região. 

De acordo com a última atualização da Defesa Civil de Minas Gerais, feita na tarde passada, o número de mortos subiu para 171. Todas as vítimas já foram identificadas. Ainda há139 desaparecidos. Destes, 105 são funcionários terceirizados da Vale ou da comunidade. Já 34 são operários da mineradora. 

DRONES 
Os bombeiros também informaram hoje que vão começar a usar drones nas buscas em Brumadinho. Serão seis unidades dos “Veículos especiais de suporte e prevenção aérea (VESPA) empregadas durante todo o dia. Eles possuem câmeras termais, que permitem visualizar diferentes temperaturas, permitindo localizar pessoas, animais e objetos com maior precisão. 

“A utilização de drones reduz a necessidade dos voos com helicópteros, o que significa um uso mais racional do recurso público, garantindo a disponibilidade destas aeronaves para novos atendimentos”, informou a corporação nesta quinta-feira. “Além da câmera termal, os equipamentos também possuem luzes anticolisão (para o voo coordenado com helicópteros e aviões), lanterna para iluminação de locais de difícil acesso, e também um sistema de som, que permite que o operador envie áudios para que pessoas próximas ao drone possam ser orientadas”, detalhou o Corpo de Bombeiros.

Os drones serão operados pelo Batalhão de Operações Aéreas, mas a corporação pretende, no futuro, disponibilizar o equipamento a todas as unidades do Corpo de Bombeiros, que terão militares treinados para usá-los em buscas, salvamentos, incêndios e desastres. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.