Caso João de Deus Médium João de Deus e mulher responderão por posse ilegal de arma

Por: AE

Publicado em: 19/02/2019 11:56 Atualizado em: 19/02/2019 11:57

A polícia encontrou na residência do casal um revólver 38 e 11 munições em 21 de dezembro do ano passado. Foto: Divulgação
A polícia encontrou na residência do casal um revólver 38 e 11 munições em 21 de dezembro do ano passado. Foto: Divulgação
O médium João de Deus e sua mulher, Ana Keyla Teixeira Lourenço, viraram réus por posse ilegal de arma de fogo, informou nessa segunda-feira (18/2), o Tribunal de Justiça de Goiás. A denúncia foi recebida pelo juiz Ricardo Silveira Dourado, da 1ª Vara Criminal. A polícia encontrou na residência do casal um revólver 38 e 11 munições em 21 de dezembro do ano passado. 

Os dois terão dez dias para apresentar defesa no caso e depois serão julgados. Ao analisar a denúncia, feita pelo Ministério Público do Estado de Goiás, o magistrado destacou, segundo nota do TJ, "que estão preenchidos os requisitos legais do artigo 41 do Código de Processo Penal, bem como há nos autos provas da materialidade e indícios suficientes de autoria, havendo justa causa para instauração da ação penal com a presença de todas as condições da ação".

João de Deus responde a outros processos sob acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável. Ele está preso desde o dia 16 de dezembro após denúncias sobre os crimes terem surgido. A defesa nega os crimes e tenta obter a liberdade do acusado por meio de habeas corpus, que já foi negado em diferentes instâncias. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.