Mina do Feijão Instituto Inhotim reabre neste sábado com entrada gratuita

Por: Déborah Lima

Por: Estado de Minas

Publicado em: 06/02/2019 14:47 Atualizado em:

Foto: Leandro Couri/ EM/ D.A Press
Foto: Leandro Couri/ EM/ D.A Press
Após duas semanas de portões fechados em razão do rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, o Instituto Inhotim reabre neste sábado, com entrada gratuita para todos os visitantes. O museu funcionará das 9h30 às 17h30. Em homenagem às vítimas da tragédia, a instituição convidará todos os presentes para fazer um minuto de silêncio.

O complexo de arte contemporânea e jardim botânico fica a 16 quilômetros da barragem que se rompeu. Nesta quarta-feira, os funcionários do museu voltaram a trabalhar e participaram de uma programação voltada para acolhimento e bem-estar, com meditação, yoga, exibição de filme e rodas de conversa.

O museu não foi atingido pela lama, mas a tragédia provocou impactos diretos no Instituto. Cerca de 600 funcionários que trabalham no museu, 80% moram na região. Desses, 41 têm familiares próximos desaparecidos ou com óbito declarado, e os demais procuram por amigos e pessoas conhecidas.

Recuperação
Desde o rompimento da barragem, a direção de Inhotim informou que vem discutindo os impactos do desastre e possibilidades de atuações junto à comunidade para minimização dos danos e para buscar novas alternativas para a região. “Acreditamos que a retomada das atividades do Inhotim será uma das principais forças para ajudar Brumadinho e a região a vencerem essa primeira etapa de luto. A saída para tudo isso seguramente passa por aquilo que o Instituto tem como seu maior patrimônio: cultura, arte, turismo, meio ambiente e educação”, afirma o diretor-executivo do Inhotim, Antonio Grassi.

Turismo
Desde sua abertura ao público, em 2006, Inhotim consolidou-se como um dos principais destinos turísticos, culturais e artísticos de Minas Gerais e do Brasil, colocando Brumadinho na cena da arte contemporânea mundial. Seu surgimento também impulsionou o comércio, turismo, criação de hotéis, restaurantes e pousadas. Com geração de renda e emprego, a Instituição tornou-se um importante agente econômico para a região.

“Precisamos pensar como reerguer esse lugar. Nesse sentido, entendemos que o Inhotim é um importante equipamento para fortalecer o turismo em Brumadinho como uma alternativa econômica. Recebemos cerca de 350 mil visitantes de diversos lugares do Brasil e do mundo e contamos com essas pessoas para continuarmos movimentando a região com transporte, hospedagem e outras atividades. Será um recomeço para a cidade e também para o Museu”, complementa o diretor.

Acesso
Endereço: Rua B, nº 20 – Brumadinho/MG
O trecho da BR-381, que é o mais acessado para ir ao Inhotim, está liberado. Todos os acessos via BR-040, passando por Retiro do Chalé, Casa Branca ou Piedade do Paraopeba, estão bloqueados.

Ingressos
Sábado (9/2) e quartas-feiras (exceto feriados): gratuito
Outras datas:
Inteira: R$ 44
Meia: R$ 22

Horário de funcionamento
Terça a sexta: 9h30 às 16h30
Sábado, domingo e feriados: 9h30 às 17h30

Instituto Inhotim
Museu de Arte Contemporânea e Jardim Botânico, o Instituto Inhotim apresenta ao público uma coleção artística de relevância internacional, exibindo de forma permanente obras de renomados artistas brasileiros e estrangeiros. Ao integrar arte, botânica, paisagismo, arquitetura e educação, Inhotim proporciona uma experiência singular ao visitante, diferente de outras instituições museológicas convencionais. Mais de três milhões de visitantes, sendo 400 mil de outros países, já passaram pelo Inhotim.

Nos 140 hectares de visitação, o visitante encontra 23 grandes galerias – 19 permanentes e quatro temporárias – e outras 23 obras de grande escala distribuídas em uma bela paisagem. No campo botânico, o público tem a oportunidade conhecer espécies de todos os continentes, que integram uma coleção de cerca de 4,5 mil plantas – algumas delas raras e ameaçadas de extinção. Os acervos artístico e botânico são amplamente utilizados em projetos socioeducativos e ambientais do Inhotim que visam à promoção do desenvolvimento humano e à conservação da biodiversidade.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.