Mina do Feijão Equipe do IML vai a Brumadinho colher material genético de familiares de vítimas

Por: Isabela Souto - Estado de Minas

Por: Estado de Minas

Publicado em: 06/02/2019 13:22 Atualizado em:

Foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press
Foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press
Uma equipe do Instituto Médico Legal (IML) estará nesta quinta-feira (6) para a coleta de material para exame de DNA e informações odontológicas que permitam a identificação dos corpos encontrados em Brumadinho, onde há 13 dias o rompimento da Mina Córrego do Feijão matou, até agora, 150 pessoas. Do total, 134 corpos já foram identificados.

O posto funcionará na Estação do Conhecimento, na Vale, das 9h às 17h. "Peço as famílias que tenham vítimas desaparecidas que compareçam para a coleta em Brumadinho, o que vai facilitar a vida das pessoas que moram na região", comentou o delegado Arlen Baia.

De acordo com o policial, até o momento já foram realizadas 522 coletas de material para exames de DNA, em Belo Horizonte. Entre os 134 reconhecimentos de corpos realizados até o momento, 128 foram via DNA e 6 pela arcada dentária

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.