Mina do Feijão 'Parecia tudo perdido', diz trabalhador que estava na caminhonete atingida por tsunami de lama

Por: Rafael Alves - Estado de Minas

Por: Tiago Rodrigues - Estado de Minas

Por: Estado de Minas

Publicado em: 01/02/2019 15:05 Atualizado em:

Fotos: Reprodução/ TV Band e Tiago Rodrigues/Esp. EM/D.A Press
Fotos: Reprodução/ TV Band e Tiago Rodrigues/Esp. EM/D.A Press
Os dois trabalhadores que estavam em caminhonete atingida por tsunami de lama, registrado em vídeo, sobreviveram. As imagens de câmera de segurança da área administrativa da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, foram divulgadas na manhã desta sexta-feira (1º).

Divulgado pela Band, o vídeo mostra o rápido avanço da onda de rejeitos, que atinge veículos e uma composição de trem dentro da área da mineradora.


O operador Sebastião Gomes estava em um dos veículos. Emocionado ao ver pela primeira vez o registro, ele relatou ao Estado de Minas como conseguiu escapar ao ser cercado pelos rejeitos após o rompimento da barragem, há uma semana. 

Na sala de estar de sua casa, ele e a família viram pela TV, assustados, as imagens impressionantes da onda de rejeitos de minério avançar sobre os funcionários da Vale. 

“A sensação foi horrível. Eu me vendo ali, correndo pro lado e pro outro. Depois, entrei na caminhonete, eu e meu amigo Elias, e saímos correndo, sem saber para que lado a gente ia”, contou.

No canto superior direito do vídeo é possível ver a caminhonete onde Sebastião e Elias estavam, andando em círculos, enquanto a onda de lama da mina se aproxima.

Ele detalha o instante de maior tensão que os trabalhadores enfrentaram: “Naquele momento, entregamos na mão de Deus. Parecia que tudo estava perdido. Aí, de repente...não consigo falar. O resto, as imagens mostram”. 

“Aquele que estava no caminhão era o senhor Antônio, com ele estava um ajudante. Foi muito violento isso aí”, completa.

Novas imagens
Assim que conseguiu sair da caminhonete, Sebastião gravou um vídeo com o celular, que mostra como foram os primeiros minutos após a passagem do tsunami de rejeitos. Muito emocionado e trêmulo, ele lamenta a cena de destruição: "Oh, meu Deus. Tudo soterrado, senhor. As máquinas, meus colegas...todos embaixo da lama, meu Deus".

No vídeo de apenas 20 segundos gravado por Sebastião é possível ver a imensidão de lama que se tornou o pátio da área administrativa, com pedaços de metal retorcidos de veículos e construções. Ao fundo, uma buzina toca sem parar. Do outro lado do local onde Sebastião está, vagões de trem tombados pelo tsunami de rejeitos podem ser vistos.

As imagens ainda mostram um trabalhador que Sebastião e Elias conseguiram retirar com vida de um caminhão coberto pela lama.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.