RIO DE JANEIRO Cais do Valongo é atingido por temporal no Rio A precipitação foi de 59,8 milímetros (mm), entre 12h15 e 14h15. Isso corresponde a 41% da média histórica deste local

Por: Agência Brasil

Publicado em: 25/12/2018 14:47 Atualizado em: 25/12/2018 15:45

Limpeza do Cais do Valongo. Tânia Rego - Agência Brasil
Limpeza do Cais do Valongo. Tânia Rego - Agência Brasil
por Douglas Corrêa Cristina Índio do Brasil - Repórteres da Agência Brasil

A prefeitura do Rio informou hoje (25) que o bairro da Saúde, na zona portuária do Rio, onde se localiza o Cais do Valongo, ficou inundado nas últimas horas na Cidade do Rio de Janeiro, com uma precipitação de 59,8 milímetros (mm), entre 12h15 e 14h15. Isso corresponde a 41% da média histórica deste local para o mês de dezembro, que é de 145,9mm.

O volume de água excedeu a capacidade de escoamento do sistema de drenagem, afetado também pela grande quantidade de lixo levado pelas águas.

A Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) informou que o sistema de escoamento já está em operação e a previsão é de que a água seja retirada ainda hoje, caso não ocorram novas chuvas.

Localizado na Praça Jornal do Comércio, o Cais do Valongo é símbolo da dor de negros escravizados trazidos para o Brasil por mais de 300 anos. Em 20 de novembro de 2013, data em que se celebra o Dia da Consciência Negra, o local foi declarado Patrimônio Cultural da cidade do Rio de Janeiro, por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH).

Segundo a prefeitura, em janeiro deste ano terão início as obras de drenagem na região, que devem durar dois anos, segundo acerto feito anteriormente com o governo dos Estados Unidos, de um patrocínio de R$ 2 milhões, que inclui investimentos em drenagem restauração do pavimento original de pedras e reforço estrutural das paredes, fundações e superestrutura do sítio histórico. As intervenções atendem à primeira etapa dos compromissos assumidos pelo Iphan, governo federal e prefeitura do Rio com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciências e Cultura (Unesco).

São Cristóvão
O bairro onde mais choveu, segundo a prefeitura, foi São Cristóvão, com 81,8mm, entre 12h e 14h, o que corresponde a 51,4% da média histórica para o mês de dezembro no local, que é de 159,2mm. Depois da Saúde, a região mais afetada foi a da Barra/Barrinha, na zona oeste, com 51,6mm.

Região Serrana
Na região serrana, segundo a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis foram registradas 14 ocorrências por causa das chuvas desta terça-feira (24).

Quinze pessoas ficaram desalojadas e foram orientadas a permanecer na casa de parentes. Ao todo, cinco imóveis foram interditados preventivamente e serão reavaliados pelos técnicos. Duas casas ficam na Rua Paraná (Quitandinha). As outras são na Estrada Machado Fagundes (Estrada da Saudade) e nas Ruas Dr. Hans Bistrischan (Retiro) e Amazonas (Quitandinha). Ninguém ficou ferido. A Secretaria de Assistência Social está mobilizada para dar o primeiro atendimento a estas famílias.

Segundo a Defesa Civil, o rio Quitandinha transbordou na altura da Rua Coronel Veiga e da Estrada União e Indústria (altura da Praça de Corrêas), e ficaram alagadas as ruas Paulo Hervê (Bingen), Olavo Bilac (Castelânea), Henrique Schimidt (Castrioto), Machado Fagundes (Cascatinha) e da Av. Getúlio Vargas (Quitandinha). Neste momento, todas as vias estão liberadas para o acesso dos moradores.

Nas últimas 24 horas, o maior índice pluviométrico acumulado foi registrado no município de São Sebastião, onde choveu 123 milímetros. No Duques, foram registrados 117 milímetros.

Atenção
Neste momento, a Defesa Civil está em estágio de atenção, por causa da previsão de chuva para hoje (25). A secretaria orientou a população a ter atenção em função dos acumulados que deixam o solo encharcado.

De acordo com o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo Renato Vaz, %u201Cé fundamental que a população que vive em uma área de risco tenha atenção redobrada, já que existe a previsão que a chuva continue ao longo da noite. Os moradores devem ligar para o 199 e informar caso tenham alguma ocorrência, reforçando que o contingente de 55 agentes permanece de plantão 24h para realizar os atendimentos a população%u201D.

Sirenes
Em Petrópolis, na noite passada, a Defesa Civil acionou sirenes nos bairros Duques, São Sebastião, 24 de Maio, João Xavier, Dr. Thouzet e Siméria. Os pontos de apoio permaneceram abertos por toda a madrugada, mas não houve reclamação de moradores.

A Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis, na região serrana, registrou 14 ocorrências em virtude da chuva da noite desta terça-feira (24). São 15 pessoas desalojadas, que foram orientadas a permanecer na casa de parentes. Ao todo, são cinco imóveis interditados preventivamente e que serão reavaliados pelos técnicos. Duas casas ficam na Rua Paraná (Quitandinha). As outras são na Estrada Machado Fagundes (Estrada da Saudade) e nas Ruas Dr. Hans Bistrischan (Retiro) e Amazonas (Quitandinha). Ninguém ficou ferido. A Secretaria de Assistência Social está mobilizada para dar o primeiro atendimento a estas famílias.

Em nota, a Defesa Civil informou que registrou o transbordamento do Riio Quitandinha na Rua Coronel Veiga e da Estrada União e Indústria (altura da Praça de Corrêas), assim como o alagamento das Ruas Paulo Hervê (Bingen), Olavo Bilac (Castelânea), Henrique Schimidt (Castrioto), Machado Fagundes (Cascatinha) e da Av. Getúlio Vargas (Quitandinha). Neste momento, todas as vias estão liberadas para o acesso dos moradores.

Nas últimas 24 horas, o maior índice pluviométrico acumulado está registrado no São Sebastião, onde choveu 123 milímetros. No Duques, foram registrados 117 milímetros. Neste momento, a Defesa Civil está em estágio de atenção, por causa da previsão de chuva nesta terça-feira (25.12). A secretaria orienta a população a ter atenção em função dos acumulados que deixam o solo encharcado.

De acordo com o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel do Corpo de Bombeiros, Paulo Renato Vaz, %u201Cé fundamental que a população que vive em uma área de risco tenha atenção redobrada, já que existe a previsão que a chuva continue ao longo da noite. Os moradores devem ligar para o 199 e informar caso tenham alguma ocorrência, reforçando que o contingente de 55 agentes permanece de plantão 24h para realizar os atendimentos a população%u201D.






Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.