AMEAÇA Suspeita de bomba: Polícia Federal prende homem no aeroporto de Brasília Equipe de segurança do aeroporto desconfiou do homem que trazia caixa com fios presa ao braço esquerdo

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 05/12/2018 10:07 Atualizado em:

O homem foi detido pela Polícia Federal, mas não portava nenhum tipo de explosivo. Foto: Divulgação / PMDF
O homem foi detido pela Polícia Federal, mas não portava nenhum tipo de explosivo. Foto: Divulgação / PMDF
Na manhã desta quarta-feira (5/12), por volta das 9h, a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) acionou no Aeroporto Internacional JK, em Brasília, a Operação Petardo, como são chamadas as ocorrências que envolvem suspeita de bombas. 

A PM foi acionada por seguranças do aeroporto que desconfiaram de um homem que tinha uma atitude suspeita e trazia, preso ao braço esquerdo, uma espécie de dispositivo com fios à mostra. Ele passou pela praça de alimentação do terminal e se sentou sozinho em uma cadeira, diante dos vidros que dão vista para o pátio das aeronaves. Tinha ainda a cabeça coberta por um capuz de casaco vermelho.

Arma de choque 
Os policiais militares isolaram a área e aguardaram a ação da Polícia Federal, que também foi acionada. O suspeito foi, então, atingido por uma taser (arma de choque elétrico), caindo no chão. 

Nesse momento, os policiais conseguiram analisar o objeto e verificaram que não se tratava de explosivo nem de detonador, mas apenas de uma caixa com fios que parecia pretender simular algo do tipo.

O suspeito foi, então, levado para a sala da PF no aeroporto para receber cuidados médicos. O Correio apurou que ele deve ser levado para a Superintendência da corporação, no Setor Policial Sul, onde será interrogado pelo delegado de plantão.
 
Em nota, a Inframerica, empresa que administra o aeroporto, informou que acionou seu plano de segurança do terminal, isolando temporariamente a área onde o suspeito estava, mas que a movimentação não causou impactos em pousos e decolagens e as operações no aeroporto estão funcionando normalmente.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.