Brasília Homem faz mãe e irmãs reféns em apartamento Após mais de uma hora de negociação, os militares entraram no apartamento usando uma escada e, num momento de distração do homem, eles conseguiram rendê-lo usando uma arma de choque

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 23/11/2018 18:49 Atualizado em:

De acordo com vizinhos, homem usou uma faca para ameaçar as mulheres. Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução
De acordo com vizinhos, homem usou uma faca para ameaçar as mulheres. Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução
Um homem de 24 anos manteve a mãe, de 50, e duas irmãs, de 13 e 18, reféns em um apartamento da Asa Norte, em Brasília, na manhã desta sexta-feira (23). De acordo com informações preliminares, ele as ameaçava o tempo todo com uma faca. O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), da Polícia Militar, foi acionado para atender a ocorrência. 

Equipes do Corpo de Bombeiros também foram chamadas. Após mais de uma hora de negociação, os militares entraram no apartamento usando uma escada e, num momento de distração do homem, eles conseguiram rendê-lo usando uma arma de choque. 

De acordo com vizinhos da família, enquanto as vítimas eram mantidas reféns, a mãe chegou a usar uma tábua de passar roupa para se defender do filho. Depois de resgatada, ela passou mal e teve de ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A reportagem conversou com a mulher, mas ela preferiu não conceder entrevista com receio de expor a situação do filho.
 
Segundo o comandante do grupo de intervenção do Bope, capitão Marlon Leal, os familiares contaram que o homem é esquizofrênico e teve um surto psicótico. Após ser rendido, ele foi levado ao Instituto Hospital de Base, onde será medicado. 
 
O caso foi registrado na 5ª Delegacia de Polícia (Asa Norte).  
 
"Vou matar todo mundo"
Uma mulher que mora ao lado da kitnet onde tudo aconteceu disse que o rapaz era conhecido por "Manolo". Segundo ela, a única pessoa da família que costumava conversar com os vizinhos e cumprimentá-los era a mãe, identificada como Aureni. Durante o tempo em que manteve as três familiares reféns, Manolo gritava constantemente que iria "matar todo mundo", revelou a vizinha. 

De acordo com a mulher, no momento em que a confusão começou, um outro homem estava do lado de fora do apartamento da família tentando convencer o rapaz a abrir a porta. Após alguns minutos de conversa, ele conseguiu distrair o jovem de 24 anos. Neste momento, Aureni e as filhas conseguiram fugir para a kitnet do lado e os policiais acertaram Manolo com uma arma de choque.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.