desabamento Defensoria do Rio ajuda vítimas de desabamento a recuperar documentos O deslizamento de parte da encosta do morro deixou 22 famílias desabrigadas, segundo a prefeitura de Niterói

Por: Agência Brasil

Publicado em: 12/11/2018 12:03 Atualizado em:

Deslizamento de encosta no Morro da Boa Esperança. Vítimas foram soterradas quando uma rocha se partiu, levando junto casas, árvores e muita lama, na madrugada de sábado (10/11). Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Deslizamento de encosta no Morro da Boa Esperança. Vítimas foram soterradas quando uma rocha se partiu, levando junto casas, árvores e muita lama, na madrugada de sábado (10/11). Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
A Defensoria Pública do Rio de Janeiro quer ajudar as vítimas do desabamento do Morro da Boa Esperança, em Niterói, região metropolitana do Rio, a recuperar os documentos perdidos. De acordo com o defensor Flávio Lethier, essa é a prioridade da Defensoria que está no local para auxiliar na emissão da segunda via.

“No momento nós queremos resolver as questões dos desabrigados e da documentação. Já a questão de responsabilização é para um segundo momento”, explicou o defensor.

O deslizamento de parte da encosta do morro deixou 22 famílias desabrigadas, segundo a prefeitura de Niterói.

Hospital
Duas vítimas do desabamento ocorrido, na madrugada de sábado (10/11), permanecem internadas. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, um dos homens está no Hospital Estadual Azevedo Lima e outro no Hospital Estadual Alberto Torres. Ambos têm estado de saúde estável.

Enterros
Ao todo, 15 pessoas morreram no deslizamento. Uma das vítimas, o menino Arthur Caetano Carvalho, de 3 anos, chegou a ser resgatado pelos bombeiros e ficou internado no Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu às lesões e morreu na tarde desse domingo (11/11).

Arthur e sua irmã Nicole Caetano Carvalho, de 10 meses - encontrada já sem vida pelos bombeiros - serão enterrados hoje. Além deles, mais duas pessoas serão sepultadas nesta segunda-feira. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.