incêndio Crânio de Luzia é encontrado nos escombros do Museu Nacional A direção do Museu Nacional anunciou que encontrou o crânio de Luzia, o fóssil humano mais antigo das Américas, com cerca de 11 mil anos, nesta sexta-feira 19

Publicado em: 19/10/2018 16:29 Atualizado em:

Fotos: Acervo/Museu Nacional
Fotos: Acervo/Museu Nacional
A direção do Museu Nacional anunciou que encontrou o crânio de Luzia, o fóssil humano mais antigo das Américas, com cerca de 11 mil anos, nesta sexta-feira 19.

O anúncio foi feito pela arqueóloga Cláudia Rodrigues, que coordena a escavação dos escombros do museu, que pegou fogo no dia 2 de setembro. 

Claudia informou que o crânio sofreu alterações em razão do incêndio, que consumiu a maior parte do acervo de 20 milhões de itens. 

"Nós conseguimos recuperar o crânio de Luzia. É claro que, em virtude do acontecimento, ele sofreu alterações, tem alguns danos. Mas nós estamos comemorando", disse a arqueóloga. "O crânio foi encontrado fragmentado, e a gente vai trabalhar na reconstituição. Pelo menos 80% dos fragmentos foram identificados."


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.