Rio de Janeiro Polícia descobre autora de tratamento estético que matou mulher no Rio Delegado mantém sigilo da identidade para preservar investigações

Por: Agência Brasil

Publicado em: 16/10/2018 11:27 Atualizado em:

A vítima foi levada para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, onde ficou internada, mas morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Foto: Reprodução/Facebook
A vítima foi levada para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, onde ficou internada, mas morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória. Foto: Reprodução/Facebook
A Polícia Civil já identificou a mulher que fez o procedimento estético nos glúteos e nos lábios da microempresária Fernanda de Assis, de 29 anos, e que vai pedir à Justiça a prisão preventiva da responsável pelo preenchimento.

Fernanda morreu, no sábado passado (1310), depois de se submeter no último dia 4 ao procedimento estético em casa, no bairro de Ricardo de Albuquerque, zona norte do Rio. Depois de passar mal em casa, no segundo dia após a intervenção, a vítima foi levada para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, onde ficou internada, mas morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratória.

O delegado Roberto Ramos, titular da delegacia de Ricardo de Albuquerque, disse que a vítima já tinha feito um outro procedimento estético, mas não avisou nada ao marido, que era contra o procedimento estético.

A Polícia Civil informou que, de acordo com a delegacia, as investigações estão em andamento. A autora já foi identificada e o procedimento será encaminhado à Justiça com pedido de prisão.

O delegado Roberto Ramos disse que a autora do procedimento vai responder por homicídio e exercício ilegal da profissão. Ele explicou que não divulgar o nome da mulher para não atrapalhar o andamento das investigações.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.