Distrito Federal Dentista morre ao se engasgar com sanduíche em lanchonete Hamilton Monteiro chegou a ser socorrido por uma equipe do Samu, mas não resistiu

Por: Pedro Grigori - Correio Braziliense

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 20/08/2018 18:22 Atualizado em:

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
Uma simples ida à lanchonete acabou em fatalidade na madrugada desta segunda-feira (20) em Águas Claras, no Distrito Federal. O dentista Hamilton Monteiro, 37 anos, morreu após se engasgar com um pedaço do sanduíche de filé que comia. O caso aconteceu por volta da 0h30. O proprietário da clínica Odonto Sia estava na hamburgueria com o irmão, que não conseguiu ajudá-lo a retomar o fôlego. 

Quando perceberam que não conseguiriam resolver o problema, o parente e funcionários do estabelecimento acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Quando os socorristas chegaram ao local, Hamilton já estava inconsciente. Foi tentada a reanimação, mas o dentista acabou falecendo. A causa da morte foi registrada como provável obstrução da via respiratória superior.
 
Amigos e parentes se reúnem às 13h desta terça-feira (21/8) no Crematório Jardim Metropolitano, em Valparaíso, para se despedir do dentista, que deixa uma filha de 3 anos. O dentista gostava de praticar esportes, como natação e caminhada e era muito próximo da família, como afirmou em entrevista ao Correio, em março deste ano. Ele também era muito dedicado à carreira e a ações beneficentes, oferecendo tratamentos e protéses dentárias a pessoas carentes.
 
Como agir em casos de engasgo
Em situações de engasgo, seja em adulto ou criança, é indicado ligar ao 193. Os telefonistas podem prestar orientações até a chegada dos socorristas. O capitão Ronaldo Reis explica que, se a vítima adulta ainda estiver acordada, é indicado orientá-la a tossir com força para expelir o objeto. "Em um primeiro momento, é preciso bater com força nas costas da pessoa, de baixo para cima, para tentar expelir o que esteja obstruindo a garganta", indica. 

Caso não funcione, o segundo passo é posicionar-se atrás da vítima e abraçá-la com força, colocando as mãos na altura do abdômen. "A pessoa deve fechar uma das mãos e segurá-la com a outra, fazendo um movimento vigoroso para expelir o ar que está nos pulmões do engasgado e, com isso, retirar o objeto. Sempre no sentido de baixo para cima, como se desenhasse uma vírgula", explica o capitão. Se a vítima ficar inconsciente, os presentes devem realizar manobras de reanimação até a chegada do socorro.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.