Restaurante de MG dá nome de Marielle Franco a sanduíche e gera revolta Proposta de homenagem foi alvo de muitas críticas na redes sociais

Publicado em: 01/08/2018 10:07 Atualizado em:

No cardápio, todos os sanduíches levam nomes de mulheres que se destacam pelo ativismo junto aos animais ou outras causas. Foto: Reprodução/ Vegens 2 Go
No cardápio, todos os sanduíches levam nomes de mulheres que se destacam pelo ativismo junto aos animais ou outras causas. Foto: Reprodução/ Vegens 2 Go
A ideia de homenagear a vereadora carioca Marielle Franco, assassinada em março no Rio de Janeiro junto com seu motorista Anderson Gomes, tornou o restaurante Vegans 2 Go alvo de muita revolta nas redes sociais nesta terça-feira (31/7). Especializado em comida vegana, ou seja, sem o uso de nenhum ingrediente de origem animal, o estabelecimento funciona com esse nome na Savassi também desde março.
 
No cardápio, todos os sanduíches levam nomes de mulheres que se destacam pelo ativismo junto aos animais ou outras causas, como Luisa Mell, Yasmin Brunet, Carmem Miranda e também da modelo mineira Paola Antonini, que perdeu uma perna em um acidente em 2014. Porém, a escolha de Marielle não foi bem aceita. Nas redes sociais, muitos internautas acusaram o restaurante de querer lucrar em cima do crime.

"Vocês sabem bem que isso foi uma tentativa de lucrar em cima de uma morte, né? e infelizmente, eu até boto fé que deve ter dado certo por um momento. Não é difícil imaginar a zona sul pagando 30 paus num hamburguer com o nome de uma negra assassinada. E é por isso que vocês, e quem chegou a comprar esse sanduíche, são piores do que lixo. Eu tenho muita, muita pena de vocês", escreveu um usuário nas avaliações do restaurante na página deles no Facebook.

"Sanduíche com nome de uma mulher negra assassinada? Não é e nunca será homenagem! Isso muito me faz lembrar o caso da africana Sarah Baartman, morta em 1815, aos 26 anos de idade. Ela teve seu cérebro, esqueleto e órgãos sexuais exibidos num museu de Paris até 1974, até Nelson Mandela trazê-los de volta à África em 2002. Elza Soares, cantora negra, disse: "a carne mais barata do mercado é a carne negra". Chega a ser irônico um sanduíche VEGANO expondo a carne e a morte de uma mulher negra. Respeito aos animais, sim. Mas às pessoas não?", postou outra.
 
A foto do sanduíche no site também foi bombardeada. "Lamentável mesmo... Por mais que, de repente, a intenção tenha sido em homenagear, o resultado foi horrível. Marielle não era uma estrela de cinema, nem da cena musical, era uma mulher negra, militante socialista que viveu em nome da paz e morreu nas mãos de quem lucra com a guerra que ela denunciava. Não é dessa forma que ela merece respeito, lembranças e homenagens..." dizia um dos comentários.

Diante da péssima repercussão, o Vegens 2 Go publicou uma nota, justificando a homenagem, pedindo desculpas por "qualquer desconforto" , mas garantindo que a homenagem seria mantida. Confira:

“Vegan’s 2 go vem sendo alvo de críticas nas redes sociais pela homenagem prestada a Marielle dos Santos. Tendo como objetivo sanar todas as questões informamos que a homenagem foi prestada com o intuito de preservar a memória de Marielle sempre viva e por isso depois de longas conversas, com amigos e parentes decidimos colocar seu nome em um dos nossos pratos. Carol Stambowsk que foi amiga de Marielle se posicionou sobre o assunto “Eu acho maravilhosa a homenagem! Fui a loja e foi incrível ver a Marielle citada no meio de tantas mulheres incríveis! “

Temos um cardápio que faz homenagem às mulheres ativistas brasileiras, como Alana Rox, ativista dos direitos dos animais, e tem parte da renda revertida para a Ong Mercy for animals.

Nossa equipe pede desculpas por qualquer desconforto causado para nossos clientes e informa também que a nossa homenagem continuará, faz parte do nosso DNA louvar mulheres ativistas que são e serão sempre importantes para o nosso país".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.