Risco Brasília registra mais um episódio de ataque de abelhas Os insetos atacaram algumas pessoas que passavam pelo local. Uma pessoa chegou a ser conduzida para um hospital particular da região, foi tratada e passa bem

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 23/07/2018 17:13 Atualizado em:

Foto:CBDF/Divulgação
Foto:CBDF/Divulgação
Brasília registrou mais um episódio de ataque de abelhas nesta segunda-feira (23). O caso aconteceu no estacionamento lateral do Centro Comercial Gilberto Salomão, no Lago Sul, Distrito Federal, pela manhã, quando os insetos atacaram pessoas que passavam pelo local. Uma pessoa chegou a ser conduzida para um hospital particular da região, foi tratada e passa bem.
 
Acionado, o Corpo de Bombeiros isolou a área e, devido ao alto risco, aplicou veneno na colmeia, que estava em um poste de rede elétrica. "Se uma pessoa alérgica sofre picadas, o quadro dela pode evoluir ao óbito. Então, nesses casos, nós fazemos o isolamento da área, prestamos assistência a quem foi atingido e tomamos as providências necessárias de cada caso", informou o major Gildomar Alves, oficial de Informação Pública do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

Segundo o major, o produto tóxico aplicado busca alcançar a rainha, que é quem motiva as abelhas a defender a colmeia, atacando quem se aproxima. Sem ela, os insetos se acalmam. Ainda de acordo com o militar, o ataque pode ter sido provocado por diversos fatores, como o calor e o excesso de ruído, condições que deixam as abelhas mais agitadas.
 
Como agir 
Para evitar os ataques, os bombeiros orientam para que a população mantenha distância de colmeias. Mas, se houver proximidade das abelhas, é fundamental proteger a face e a região da cabeça, com a camisa ou um pano. Também é recomendado evitar gritar ou fazer movimentos bruscos, já que ruídos e movimentações agitam ainda mais esses insetos.

Por meio do número 193, a população pode alertar os bombeiros sobre localidades com exames. Na última quarta-feira (18), um homem de 50 anos tentou retirar uma colmeia sem auxílio profissional e acabou morrendo em Planaltina. A fatalidade fez parte de uma série de casos semelhantes no DF, como quando um ataque dos insetos resultou em 15 mortes de cachorros no Lago Sul.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.