RIO DE JANEIRO Dr Bumbum deve se entregar à polícia até amanhã, garante advogada Ele teve o registro profissional cassado pelo CRM-DF

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 19/07/2018 14:57 Atualizado em: 19/07/2018 15:00

(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press ((foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press
O médico Denis Furtado, conhecido como doutor bumbum, sofreu mais um revés profixxional. Nesta quinta-feira (19), o Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM-DF) cassou o registro dele. Com isso, Denis fica impossibilitado de exercer a profissão. Após a decisão, em entrevista o Correio, a advogada de Denis, Naiara Baldanza, garantiu que o médico se entregará até amanhã. 

"Ele deve se entregar de hoje para amanhã (sextaa-feira). O local e o horário ainda está sendo negociado com a polícia, mas  provavelmente será no Rio de Janeiro. Vamos estudar os argumentos da caçassão para analisar o que pode ser feito", disse por telefone.

O Correio apurou que a decisão foi tomada pelo colegiado de conselheiros do CRM-DF durante reunião na última quarta-feira (18). Em março de 2016, ele foi alvo de interdição cautelar para o exercício da profissão, a qual foi suspensa três meses depois pela Justiça Federal, em Brasília.

"O processo ético-profissional ao qual ele respondia no CRM-DF foi concluído, com a decisão de cassação do exercício profissional, que deve ser, obrigatoriamente, submetida ao Conselho Federal de Medicina (CFM)", destaca comunidado da entidade.

Há pelo menos 22 denúncias contra Denis por crimes contra o consumidor e exercício ilegal da medicina. Na do Rio de Janeiro, um homicídio em 1997, porte ilegal de arma e ameaça. Denis tem registro profissional no DF e em Goiás. Não poderia atender em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Foragido há quatro dias, o Disque Denúncia oferece recompensa de R$ 1 mil reais por informações que levem as prisões do cirurgião e da mãe dele, Maria de Fátima, 66 anos. Ela também é médica, mas teve o registro cassado. Junto com a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva, 24 anos, eles foram indiciados por homicídio qualificado e associação criminosa. 

 Denis é acusado da morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, por complicações num procedimento estético, na madrugada do último domingo, horas após ser submetida a um procedimento estético nas nádegas. A paciente teve complicações e foi encaminhada pelo próprio médico para um hospital particular, onde chegou lúcida, mas com taquicardia, sudorese intensa e hipotensão (pressão inferior à normal).

O quadro de Lilian se agravou. Ela sofreu quatro paradas cardíacas e morreu pouco depois de 1h. A hipótese inicial levantada sobre as causas morte seria embolia pulmonar, devido à aplicação do silicone. O Conselho Regional de Medicina (Cremerj) apura o caso. 

 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.