Território Cerca 54% dos venezuelanos que entraram no Brasil deixaram o país Números foram disponibilizados pelo Comitê Federal de Assistência Emergencial. Ao todo, 127.778 entraram em território brasileiro, mas 68.968 não permaneceram

Por: Correio Braziliense

Publicado em: 17/07/2018 21:10 Atualizado em:

Mais da metade dos venezuelanos que entraram no Brasil desde 2017 não permaneceram no país, segundo dados disponibilizados na reunião do Comitê Federal de Assistência Emergencial e divulgados no perfil do Facebook do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, nessa segunda-feira, 16/7. 
 
Ao todo, quase 128 mil passaram pela fronteira de Pacaraima, em Roraima, mas 68.968 deixam o território brasileiro, o que corresponde a 54% do fluxo. 

Ainda de acordo com as informações divulgadas pelo ministro, 66% dos que deixaram o país por via terrestre acabaram retornando à Venezuela pelo mesmo local que entraram, a cidade de Pacaraima. Outros 15% por Foz do Iguaçu (PR) e 6% por Guajará-Mirim (RO) e outros 6% Uruguaiana (RS). Cerca de 7% usaram outras localidades. 

O levantamento ainda demonstrou que 34% deixaram o país via voos internacionais, totalizando 21.113 pessoas. A preferência de quem deixou o Brasil por avião foram os aeroportos de Guarulhos (58%), Manaus (15%), Brasília (13%) e Galeão (11%). Os destinos, nesses casos, não foram apurados pela Polícia Federal. (PF). 

Ainda de acordo com as informações disponibilizadas por Padilha, ao todo cerca de quatro mil venezuelanos se dividem em nove abrigos instalados em Roraima. Na quinta-feira desta semana está prevista a inauguração de mais uma unidade, batizado de Rondon 1. Ele terá capacidade para aproximadamente 500 pessoas. 

“Até agora, 690 venezuelanos voluntários já foram levados a outras cidades: São Paulo, Manaus, Cuiabá, Rio de Janeiro, Igarassu (PE) e Conde (PB). Está prevista para a próxima semana nova viagem para Brasília, Cuiabá, Rio de Janeiro e São Paulo”, informou o ministro. 

O número de solicitações de refúgio de venezuelanos no Brasil aumentou de 17.865 para 35.540 no primeiro semestre de 2018, o que representa um crescimento de 98%, segundo cifras oficiais divulgadas nessa segunda-feira, 16/7.

No total, 56.740 venezuelanos buscaram formas de legalizar a sua situação no Brasil. Além dos pedidos de refúgio, outros 11.100 solicitaram residência temporária, enquanto 10.100 agendaram um encontro para se regularizar ante a Polícia Federal, encarregada dos trâmites migratórios.

Estima-se que nos dois últimos anos 1,5 milhão de venezuelanos tenham abandonado o seu país, afundado em uma crise política e econômica, agravada pela falta de serviços básicos, de alimentos e remédios, e dos altos índices de violência e inflação. (Com informações da AFP). 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.