denúncia Promotoria denuncia vereador no PR por trocar voto por kit churrasco Denunciados forneceram a eleitores "kits" com valor estimado de R$ 150 cada para compra de produtos de churrasco, segundo a Promotoria Eleitoral da 164ª Zona Eleitoral

Por: AE

Publicado em: 12/07/2018 22:17 Atualizado em: 12/07/2018 22:47

(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
O Ministério Público do Paraná denunciou o vereador Giovanni Aparecido Carneiro (PP), do município de Arapoti, e um correligionário, Luciano Pedroso Sampaio, por crime eleitoral. Os dois são acusados por trocar voto por kit churrasco. 

Segundo a Promotoria Eleitoral da 164ª Zona Eleitoral da comarca, nas últimas eleições, em troca de votos, os denunciados forneceram a eleitores "kits" com valor estimado de R$ 150 cada, para a compra de produtos para churrasco - carne, carvão e cerveja.

O vereador ainda teria prometido facilitar o processo de aposentadoria de uma eleitora junto ao INSS. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (12/7), pelo Ministério Público do Paraná. A defesa do vereador nega distribuição do kit churrasco.

Arapoti, com 28 mil habitantes, fica a 240 quilômetros da capital Curitiba. A Promotoria ouviu testemunhas, fez busca e apreensão e interceptações telefônicas. A denúncia aponta que o vereador, então candidato, e o correligionário teriam deixado vários desses "kits" acertados em um supermercado da cidade.

"Os produtos deveriam ser distribuídos a uma determinada relação de pessoas e pelo menos quatro receberam o material. Para a promessa de auxílio com a aposentadoria, recolheram diversos documentos com a vítima, como laudos médicos e guias do INSS", informou a Promotoria.

O Ministério Público enquadrou o caso como crime pelo Código Eleitoral (art. 299 da Lei 4.737/1965). Caso a denúncia seja julgada procedente, os denunciados podem ser condenados a pena de até quatro anos de reclusão e multa - o vereador também pode perder o cargo.

Defesa
A reportagem fez contato com a Câmara de Arapoti, mas não obteve retorno.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.