Violência Policial civil comete suicídio após confundir jovens com assaltantes O agente teria visto os dois jovens em um carro e pensou que eles estavam assaltando um estabelecimento no centro de Macapá

Por: AE

Publicado em: 07/07/2018 15:39 Atualizado em:

O policial civil do Amapá Jorge Henrique Banha Picanço cometeu suicídio nesta sexta-feira, 6, após efetuar disparos contra três pessoas e descobrir, em seguida, que havia confundido duas delas com assaltantes. Uma das vítimas, de 21 anos, morreu no local e outras duas ficaram feridas. O caso foi revelado pela TV Globo e confirmado pela Agência Estado.

Neste sábado, o delegado-geral da Polícia Civil, Antônio Uberlândio de Azevedo Gomes, afirmou, por meio de nota, 'externar o mais profundo lamento e pesar pelo falecimento do Agente de Polícia Jorge Henrique Banha Picanço e Ronald Willian Souza de Oliveira', jovem morto pelo policial.

"Prestamos condolências aos familiares e amigos enlutados pela irreparável perda ocorrida", diz a nota.

O agente teria visto os dois jovens em um carro e pensou que eles estavam assaltando um estabelecimento no centro de Macapá, segundo a Polícia Civil. De acordo com informações da Polícia Civil, um dos atingidos é filho de um policial civil. Após ter levado três tiros no peito, ele foi levado para o hospital.Outro disparo atingiu, de raspão, uma mulher, dona do comércio.

Após descobrir que os dois jovens não eram assaltantes, ele disparou contra a própria cabeça, segundo informou a Polícia.

Os velórios do policial Jorge Henrique Banha Picanço e de Ronald Willian Souza de Oliveira ocorrem neste sábado, 7.

Em nota, a Polícia Civil do Estado do Amapá, lamentou o ocorrido "Em nome de todos os seus servidores, vem a público externar o mais profundo lamento e pesar pelo falecimento do Agente de Polícia Jorge Henrique Banha Picanço e Ronald Willian Souza de Oliveira, onde prestamos condolências aos familiares e amigos enlutados pela irreparável perda ocorrida. Que o Senhor possa consolar nossos corações nesse momento muito difícil".

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.