Controle Temer ratifica adesão do Brasil ao Tratado sobre o Comércio de Armas O documento foi assinado pelo governo brasileiro em 2013, mas dependia da aprovação do Congresso, o que só aconteceu em fevereiro deste ano

Por: Agência Estado

Publicado em: 27/06/2018 14:56 Atualizado em: 27/06/2018 14:59

'Acabo de assinar o instrumento de ratificação do Tratado sobre o Comércio de Armas', escreveu Temer no Twitter. Foto: José Cruz/Agência Brasil
'Acabo de assinar o instrumento de ratificação do Tratado sobre o Comércio de Armas', escreveu Temer no Twitter. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidente Michel Temer ratificou, nesta quarta-feira (27), a adesão do Brasil ao Tratado sobre o Comércio de Armas (TCA). O documento foi assinado pelo governo brasileiro em 2013, ainda sob a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, mas dependia da aprovação do Congresso, o que só aconteceu em fevereiro deste ano.

"Acabo de assinar o instrumento de ratificação do Tratado sobre o Comércio de Armas. É um passo importante para o maior controle da circulação de armas de fogo no mundo. Com mais cooperação, estamos fortalecendo a segurança pública e prevenindo violações dos direitos humanos", escreveu Temer no Twitter.

Este é o primeiro tratado a regulamentar o comércio internacional de armas, incluindo tanques, aviões e navios, e proíbe a transferência de armas e munições para países onde as peças serão usadas para facilitar crimes contra a humanidade.

Embora não controle o uso de armas domésticas, uma vez ratificado o documento exige que os países estabeleçam normas nacionais para controlar a transferência de armas convencionais. A assinatura do documento foi realizada em junho de 2013 na sede principal da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.