RIO ONU lamenta morte de estudante no Complexo da Maré Marcus Vinícius da Silva, de 14 anos, voltava da escola quando foi morto durante uma operação da Polícia Civil no Complexo da Maré, zona norte do Rio

Por: Agência Brasil

Publicado em: 27/06/2018 08:06 Atualizado em:

Bruna, mãe do adolescente Marcos Vinicius da Silva, segura camisa da escola que ele usava quando foi assassinado
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Bruna, mãe do adolescente Marcos Vinicius da Silva, segura camisa da escola que ele usava quando foi assassinado Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
A Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil lamentou nesta quarta-feira (26), em comunicado, a morte do estudante Marcus Vinícius da Silva, de 14 anos, durante uma operação da Polícia Civil, no Complexo da Maré, zona norte do Rio, na última quarta-feira (20). De acordo com a ONU, a morte do adolescente "é um exemplo do trágico número de 31 homicídios de crianças e adolescentes que acontecem por dia no Brasil". 

De acordo com o organismo internacional, somente em 2015, 11,4 mil adolescentes de 10 a 19 anos foram vítimas de homicídio no país, considerado o maior número absoluto de mortes de pessoas nesta faixa etária no mundo. “Os adolescentes negros estão três vezes mais vulneráveis a mortes violentas em comparação com os brancos na mesma faixa etária”.

A ONU também lançou a campanha "Vidas Negras", pelo fim do racismo e da violência letal contra a população negra. No documento, as Nações Unidas fazem um apelo público “pela garantia do direito à vida de cada criança, adolescente, jovem, mulher e homem negro”.

"É inadmissível que a trajetória de vida de adolescentes, como Marcus Vinícius da Silva e tantos outros, seja interrompida de forma violenta, gerando consequências tão graves quanto permanentes para outras crianças e adolescentes, suas famílias, suas comunidades e a sociedade brasileira", disse a ONU.

Abraço à escola de Marcus Vinícius

Nesta quinta (27), quando completa uma semana da morte do estudante Marcus Vinícius, moradores do Complexo da Maré se reúnem às 9h para um abraço à Escola Municipal Vicente Mariano, onde o adolescente estudava. A Secretaria Municipal de Educação participa do ato. 

Alunos e professores de várias unidades educacionais da Maré saem caminhando de suas escolas em direção à Escola Vicente Mariano, que fica na Baixa do Sapateiro, uma das comunidades que integram o Complexo de Favelas da Maré.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.