• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
SÃO PAULO Professor é agredido e tem carro depredado por alunos em São Carlos Os três principais envolvidos nas agressões ao professor foram identificados; Polícia civil vai investigar o caso

Por: AE

Publicado em: 12/09/2017 20:32 Atualizado em:

Um professor de educação física de 48 anos foi agredido com um tijolo e teve o carro depredado por um grupo de alunos da Escola Estadual Professor Orlando Perez, nesta terça-feira, 12, em São Carlos, interior de São Paulo. O professor teve de se refugiar na escola e recebeu proteção policial para não ser linchado pelo grupo. O ataque começou depois que um adolescente de 15 anos pulou o muro e, na companhia de outros dois alunos, tentou entrar na quadra de esportes durante a aula de educação física.

O professor disse que não permitia atrasos e os impediu segurando o portão, mas foi empurrado. Ele, então, comunicou o fato à direção da escola. Quando o docente deixava o estabelecimento, no bairro Cidade Aracy 2, o aluno o abordou e o agrediu com um soco e um chute. Outros alunos também o ameaçaram e o professor tentou voltar para a escola, mas recebeu um golpe com um tijolo. Ele teve ferimentos no braço.

Do lado de fora, o grupo exaltado passou a apedrejar o carro do professor e ainda riscou frases na lataria, como "vai morrer" e "filho da p...". O veículo teve o para-brisa e o retrovisor quebrados e os pneus murchados, além de ter ficado com a lataria danificada. A Polícia Militar foi chamada e dispersou os estudantes. Nenhum dos agressores foi detido.

A Diretoria Regional de Ensino de São Carlos informou que os três principais envolvidos nas agressões ao professor foram identificados e os pais foram chamados. Eles foram suspensos preventivamente, até que o caso seja avaliado pelo Conselho da Escola, que pode decidir pela transferência dos alunos e outras punições. Segundo a nota, como os alunos são menores, o Conselho Tutelar foi acionado. A Polícia Civil vai investigar as agressões ao professor.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.