• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Racismo Advogado é preso depois de agredir e chamar de macaca cabeleireira em Belo Horizonte Homem foi preso e levado para delegacia, onde prestou depoimento e foi liberado depois de pagar fiança de R$ 1 mil. Agressão foi em ponto de ônibus no centro da capital

Por: Estado de Minas

Publicado em: 20/03/2017 20:41 Atualizado em: 20/03/2017 21:04


Um Advogado de 70 anos foi preso na tarde desta segunda-feira, depois de agredir fisicamente uma jovem de 28 anos e ainda chamá-la de “macaca”. O ato ocorreu por volta das 15h na área Central de Belo Horizonte, num ponto de ônibus na Rua dos Caetés. Pessoas que testemunharam o caso seguiram o acusado até a Praça Sete, onde Policiais Militares que estavam no local foram acionados.

A vítima, a cabeleireira Taciana Cristina Souza Pires, disse que se surpreendeu quando entrou no ônibus da linha 3503 para retorna para casa e o advogado, que veio logo atrás, a puxou pelo cabelo e a chamou de macaca. 

“Quando virei, ele me deu um tapa na cara e ainda disse que meu cabelo era feio e disse outras injúrias raciais”, afirmou a jovem. De acordo com ela, ao ser questionado de seus atos, o agressor desceu e tentou sair do local num táxi.

“As pessoas, revoltadas, não deixaram o taxista arrancar. Ele então saiu em direção à Praça Sete e fomos atrás”, contou

O caso foi registrado por policiais militares e o homem levado preso para a Central de Flagrantes (Ceflan) 2. Depois de ouvido, o idoso foi liberado, mediante o pagamento de fiança de R$ 1 mil. Mas, na saída da unidade policial, um grupo de parentes e amigos da jovem, além de ativistas, cercaram o carro do advogado do acusado e o hostilizaram. PMs tiveram que intervir para que ele pusse sair do local.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.