• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Atropelamento Justiça decreta prisão preventiva para motorista que matou operários em ciclovia Ela havia consumido três vezes o limite que configura embriaguez ao volante

Por: AE

Publicado em: 19/10/2015 15:35 Atualizado em: 19/10/2015 16:14

Motorista atropelou funcionários que pintavam ciclofaixa. Na foto, uma dos trechos exclusivos para bicicleta da cidade de São Paulo. Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas/Arquivo
Motorista atropelou funcionários que pintavam ciclofaixa. Na foto, uma dos trechos exclusivos para bicicleta da cidade de São Paulo. Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas/Arquivo

A Justiça decretou prisão preventiva de 30 dias à motorista Juliana Cristina da Silva, de 28 anos, presa em flagrante, bêbada, após atropelar e matar dois operários que pintavam uma ciclofaixa, na madrugada deste domingo, 18, na Avenida Luiz Dumont Villares, em Santana, na zona norte da capital.

Segundo a Polícia Civil, ela tinha 0,85 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelo pulmão. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), para ser considerado bêbado o motorista precisa marcar a partir de 0,05 no equipamento. Configura crime de trânsito e prisão em flagrante medidas a partir de 0,33 miligramas.

Apesar de já poder ser transferida para um Centro de Detenção Provisória (CDP) para responder pelos crimes de homicídio doloso (sem intenção) e fuga do local do acidente, ela ainda irá passar por uma audiência de custódia, no final da tarde desta segunda-feira, 19, no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo.

Como essa fase processual não pode ser realizada nos flagrantes do final de semana, os juízes do Tribunal de Justiça (TJ) analisam novamente os casos para saber se é necessário manter os indiciado detido.

A reportagem não localizou o advogado de Juliana. Segundo policiais do 89º DP (Portal do Morumbi), ela recebeu a visita de um advogado neste segunda-feira, 19, mas ainda não formalizou a defesa.

A motorista foi presa por policiais militares após ser perseguida por testemunhas que viram Juliana invadindo uma área sinalizada onde havia o processo de pintura de uma ciclovia.

A acusada atingiu os operários José Hairton de Andrade, de 53 anos, morto no local, e Raimundo Barbosa dos Santos, de 38 anos, que chegou a ser levado para a Santa Casa de Misericórdia, na região central, onde não resistiu aos ferimentos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.