• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Kaapor » Polícia Federal vai apurar ataques de índios a madeireiros

AE

Publicação: 05/09/2014 14:54 Atualização:

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, informou nesta sexta-feira, 05, que pediu para que a Polícia Federal (PF) investigue o episódio em que índios da etnia kaapor atacaram madeireiros ilegais em terra indígena no nordeste do Maranhão. "Tomamos duas medidas. Eu pedi para a Funai (Fundação Nacional do Índio) um relatório da situação para que possamos ter uma avaliação de segurança da região. E pedi também para que a Polícia Federal apurasse o ocorrido", afirmou o ministro, após participar da divulgação das ações realizadas pelo Brasil Integrado, em Brasília.

Questionado sobre a ausência de servidores na área em que ocorreu o confronto, Cardozo afirmou que, atualmente, o desmatamento tem sido alvo de várias operações no País. "Temos várias operações contra o desmatamento, inclusive coordenadas pelo Ministério do Meio Ambiente com o apoio da Polícia Federal e a participação das Forças Armadas. Agora, evidentemente, temos que estar atentos a todas as situações para que possamos desenvolver ações a exemplo que estamos fazendo no Brasil inteiro", afirmou.

O embate entre os índios da etnia kaapor e madeireiros ocorreu na terra indígena do Alto Turiaçu, no nordeste do Maranhão. O registro do episódio foi feito pelo fotógrafo Lunae Parracho, da agência Reuters. O profissional foi convidado a registrar a operação indígena contra os madeireiros ilegais, que, além de terem sido capturados pelos nativos, tiveram cinco caminhões e três tratores queimados, em 7 de agosto. Os madeireiros, de acordo com o fotógrafo, foram libertados pelos índios após serem amarrados sem roupa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.