• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Rio de Janeiro » Moradores da Cidade de Deus ganham canal de diálogo com UPP

AE

Publicação: 04/09/2014 18:41 Atualização:

A Cidade de Deus, na zona oeste do Rio, instalou hoje (4) o segundo Conselho de Gestão Comunitária e Segurança da capital, criado para fortalecer e formalizar canais de diálogo com a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local, por meio de reuniões com a comunidade.

Terça-feira (2), a Mangueira, na zona norte, recebeu a nova proposta de diálogo entre o Poder Público e os moradores. Até o fim do ano, a iniciativa deve se estender às 38 comunidades pacificadas do Rio de Janeiro.

O major Felipe Gonçalves Romeu, que comanda a UPP Cidade de Deus há um ano, disse que o conselho vai permitir que os moradores reivindiquem a solução de quaisquer problemas da comunidade, e não apenas os relacionados à segurança. “Vários problemas que não são de segurança acabam sendo [de segurança] no futuro. Por exemplo, a falta de luz gera problema de segurança. A falta d'água, também, já que as pessoas vão para as ruas fazer manifestações. Por isso, outros órgãos têm que ser convocados para atender às demandas da comunidade,  que, no geral, não demanda somente questões de segurança pública.”

Em reuniões mensais, o conselho tentará integrar a UPP com representantes de órgãos públicos e prestadores de serviços com as representações organizadas da comunidade. Concebido em parceria com o Instituto de Segurança Pública (ISP), o Conselho de Gestão Comunitária de Segurança tem o propósito de respeitar a cultura local. As reuniões do colegiado serão abertas também para representantes de instituições religiosas, estabelecimentos de ensino, associações comerciais, classistas e de moradores, além de entidades filantrópicas

Na Cidade de Deus, as reuniões do conselho serão realizadas mensalmente na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Coroado. Segundo o presidente da escola, Elias Alves Júnior, Elias Alves Júnior, o envolvimento dos moradores nas questões da comunidade é importante. “É sempre bom para eles saber o que está acontecendo e ter condições de falar com os comandantes das UPPs. Uma das questões que já podem ser colocadas na discussão é a da retirada dos garis comunitários. Os garis da prefeitura poucas vezes varrem aqui – vem um para varrer a comunidade toda”, disse Alves Júnior.

Em meio a tentativas do Poder Público de melhorar as condições de vida nas comunidades pacificadas, ainda existe medo em algumas delas por causa de ações criminosas. No início da noite de ontem (3), no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona norte da cidade, criminosos trocaram tiros com policiais militares da UPP local. Um policial foi atingido no confronto e  levado para o Hospital Federal do Anadraí, mas já foi liberado. O patrulhamento na região foi reforçado.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.