• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Minas Gerais » Médica acusada de mandar cortar pênis do ex-noivo está em regime semi-aberto

Estado de Minas

Publicação: 03/09/2014 12:09 Atualização: 03/09/2014 12:15

A médica Myriam Priscilla de Rezende Castro, de 34 anos, condenada a seis anos de prisão por ter ordenado a castração do ex-noivo em Juiz de Fora, na Zona da Mata, concedeu uma entrevista exclusiva ao Jornal da Alterosa.

O crime aconteceu em 2002, quando Wendel José de Souza terminou o relacionamento com Myrian três dias antes do casamento. Conforme a investigação da Polícia Civil, revoltada com a situação, ela e o pai dela procuraram dois homens e acertaram com eles a mutilação de Wendel.

A vítima foi rendida pelos criminosos quando estava na companhia do irmão, que desmaiou ao presenciar a cena de violência. Os homens usaram uma faca para cortar o pênis do rapaz e disseram que estavam cometendo o ato a mando da mulher. Além disso, Wendel teve o carro e a casa incendiados após o fim do noivado.

Ainda segundo a polícia, após o fato, Myriam mudou-se para Barbacena, onde atuou como médica e morou até 2013. No fim do ano passado, partiu para o interior de São Paulo, estado onde foi presa.

A médica foi condenada a seis anos de prisão pelo crime e foi encaminhada à Penitenciária Feminina Estevão Pinto, em Belo Horizonte. Atualmente, ela cumpre pena em regime semiaberto e voltou a trabalhar há dois meses, mas a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) não tem tem informações sobre o município, nem do local de trabalho da médica.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.