• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Obra pública » Falta de aço é causa de queda do viaduto em BH, aponta perícia da Polícia Civil Laudo do Instituto de Criminalística, que será enviado amanhã a delegado, indica que armação da base de pilar era insuficiente

Landercy Hemerson -

Publicação: 28/08/2014 10:19 Atualização:

Desabamento da alça sul de viaduto na Avenida Pedro I matou duas pessoas e feriu 23. Foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press
Desabamento da alça sul de viaduto na Avenida Pedro I matou duas pessoas e feriu 23. Foto: Leandro Couri/EM/D.A. Press

A ruptura da base do pilar número 3 causou a queda da alça sul do Viaduto Batalha dos Guararapes sobre a Avenida Pedro I, no Bairro Planalto, Região Norte de Belo Horizonte. A informação consta do laudo oficial do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Civil, que será enviado amanhã ao delegado Hugo e Silva, que apura o caso. A pouca quantidade de aço da estrutura, prevista no projeto, deixou a base enfraquecida. Em apenas um dos pontos do pilar, constatou-se que havia de 15% a 20% menos aço na armação. A conclusão é semelhante à do estudo técnico que a construtora Cowan apresentou no dia 22 de julho, 19 dias depois do desabamento, que matou duas pessoas e deixou 23 feridas.

Segundo fonte que acompanhou as investigações, o laudo do IC descarta problemas no solo para explicar o afundamento do pilar. As apurações apontaram que as estacas da estrutura do bloco da base não foram suficientes para suportar a carga maior, por ocasião da retirada do escoramento. Com isso, houve afundamento do pilar e veio abaixo a estrutura horizontal superior (tabuleiro) do viaduto, que atingiu um microônibus, um Fiat Uno e dois caminhões.

Para Clemenceau Chiabi Saliba Jr, vice-presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Minas Gerais (Ibape-MG), a conclusão da perícia é compatível com avaliações que ele fez anteriormente  “A forma de ruptura do bloco só pôde ser observada depois da escavação para os trabalhos da perícia. É visível que a armadura (em torno da base do pilar) era insuficiente”, avaliou. Como o pilar número 5 da alça norte, que permaneceu de pé, foi construído com base no mesmo projeto, será necessária a demolição de sua estrutura.

Na noite da terça-feira, o prefeito Marcio Lacerda disse que a expectativa é implodir o pilar, que resultará na queda de toda estrutura, no dia 14 de setembro. O plano de engenharia de demolição, realizado por uma empresa indicada pela Cowan à PBH, já está pronto. Agora, a Defesa Civil está concluindo os trabalhos de proteção dos moradores no entorno. No sábado, começa o cadastramento das pessoas que serão retiradas de seus imóveis. 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.