• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Maranhão » Mãe mata filha recém-nascida e esconde corpo dentro de guarda-roupa Jovem de 20 anos dá a luz a uma menina, após o parto mata filha recém-nascida e esconde o corpo no guarda-roupa da casa da patroa onde trabalha como empregada doméstica

O Imparcial

Publicação: 06/08/2014 10:18 Atualização: 06/08/2014 10:31

Um crime no mínimo bárbaro e brutal foi registrado na cidade de Itapecuru-Mirim, distante cerca de 110 km da capital maranhense. De acordo com informações policiais, uma jovem de 20 anos, identificada como Vera de Sousa Viana, é suspeita de ter matado a filha recém-nascida. Ela teria assassinado o bebê por asfixia.

A Delegacia Regional da cidade confirmou o fato e revelou que o homicídio pode ter acontecido no último domingo (3), no bairro Roseana Sarney.

Vera, que estava grávida de oito meses, teria dado a luz, em sua própria casa, durante a madrugada de domingo. Após o parto, a jovem colocou papel higiênico na boca da criança até parar de respirar. Depois de constatar que a menina estava morta, colocou o corpo em um saco de lixo. Foi trabalhar normalmente e ainda levou o corpo para a residência dos patrões. Ao chegar no trabalho, escondeu dentro do guarda-roupa do quarto da casa onde trabalhava como doméstica.

Como a hemorragia do parto não parava, a mulher passou mal e foi levada para o Hospital Regional Adélia Matos, local onde foi constatado que ela havia feito o próprio parto.  Indagada pela criança, ela revelou que estava dentro do guarda-roupa na casa da patroa. A dona da casa foi até o local e encontrou o corpo da criança.

A polícia foi acionada até o hospital e efetuou a prisão de Vera. Ela foi autuada na Delegacia da Mulher.

Versão de Vera
Em depoimento, Vera disse que começou a ter sangramento e deu a luz à criança dentro do banheiro de sua casa, no bairro Roseana Sarney. Após o parto, ela teria limpado a criança com papel higiênico.

A mulher disse que chegou a perder os sentidos e, quando acordou, achou que tinha pisado na criança e a matado sem querer, por isso, jogou ela dentro do lixo do banheiro. Depois, ela teria pegado o corpo, embrulhado em um saco de lixo e levado para a casa onde trabalhava como doméstica. Lá, ela escondeu o corpo dentro de um guarda roupa.

Ao ser questionada sobre o porquê de ter escondido o corpo da menina, Vera disse que achou que a criança estava morta e, no momento, não pensou me nada.
Após prestar depoimento, Vera de Sousa Viana foi encaminhada para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas em São Luís.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.