• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Transporte público » Agência reguladora multa Metrô Rio e Supervia por má avaliação e falhas

Agência Brasil

Publicação: 05/08/2014 14:35 Atualização:

A concessionária Metrô Rio foi multada em mais de R$ 540 mil pela má avaliação dos usuários com o serviços prestado. A decisão foi tomada na tarde de ontem (4) pela Agência Reguladora de Serviços Públicos de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp).

Para aplicar a punição, a agência se baseou no Índice de Qualidade dos Serviços (IQS), produto de um levantamento do Ibope feito em setembro de 2013. Os serviços prestados pela concessionária, que encomendou a pesquisa, receberam nota 7,8, menos que o mínimo exigido de 8,2.

A Supervia, que opera os trens metropolitanos, também foi multada pela agência. Uma punição, de cerca de R$ 61 mil, foi dada por uma falha no cumprimento de roteiro e de procedimentos de manutenção ao recolocar uma barra de união que se rompeu em 4 de outubro de 2011, separando os carros de uma composição. O incidente atrasou 34 viagens e cancelou 13.

Problemas em um pantógrafo, dispositivo que alimenta a composição com energia elétrica, levaram a Agetransp a aplicar outra multa à Supervia, no valor de quase R$ 26 mil. O defeito, registrado em 3 de março de 2009, suspendeu 14 viagens no Ramal Saracuruna, na Baixada Fluminense. Outra decisão relativa à concessionária de trens foi a manutenção da multa de R$ 30 mil por um descarrilamento nas proximidades da Estação Mercadão de Madureira, em 29 de junho de 2011.

A Agência Brasil procurou as concessionárias Metrô Rio e Supervia para pedir um posicionamento sobre as punições, mas não recebeu resposta até o fechamento desta reportagem.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.