• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícia prende doméstica suspeita de matar idosa com 60 facadas Ela estava foragida no Maranhão. O crime ocorreu na casa da vítima,em Brasília, em 10 de abril deste ano

Publicação: 27/07/2014 10:32 Atualização: 27/07/2014 10:56

Madriely teria assassinado a ex-patroa por causa de dívidas trabalhistas. Foto: Polícia Civil MA/Divulgação
Madriely teria assassinado a ex-patroa por causa de dívidas trabalhistas. Foto: Polícia Civil MA/Divulgação
Após três meses de investigação, a Polícia Civil do DF prendeu a empregada doméstica Madriely dos Santos, 25 anos. Ela é suspeita de matar a advogada e empresária Marys Salete Belo, 72 anos, com 60 facadas. O crime ocorreu na casa da idosa, em Brasília, em 10 de abril. A suspeita foi encontrada no município de São Bernardo, localizado a 377km de São Luís, no Maranhão, estado onde nasceu. Madriely será transferida para o Distrito Federal — deve chegar hoje a Brasília  — e ficará presa até que a Justiça defina a pena. Se condenada, pode ficar até 30 anos na cadeia.

Os agentes da 10ª Delegacia de Polícia do DF (Lago Sul) passaram três dias no Maranhão até prender a mulher. Ela fugiu para São Bernardo e morava lá havia cerca de dois meses. No local, conseguiu emprego também como doméstica. Agora, a polícia procura pelo namorado de Madriely, possível comparsa no crime. O homem foi identificado pela Justiça de Brasília e, até o fechamento desta edição, a Polícia Civil fazia buscas para prendê-lo.

Ocorrência

Na época em que o crime ocorreu, a polícia investigava o desaparecimento do caseiro da vítima. O sumiço o colocou como um dos suspeitos de assassinar a idosa. Seis dias antes do crime, Marys chegou a registrar uma ocorrência contra ele por ter furtado alguns objetos da casa durante o tempo em que trabalhou para ela. No entanto, a polícia não confirma se o comparsa de Madriely é mesmo o ex-caseiro. O delegado-chefe em exercício que acompanha a investigação, Alexander Traback, prefere se pronunciar sobre o caso somente após o término das apurações.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.