• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Operação Oversea » Procuradoria denuncia 43 por tráfico no Porto de Santos

Agência Estado

Publicação: 21/07/2014 17:34 Atualização:

O Ministério Público Federal denunciou 43 envolvidos com uma quadrilha que exportava drogas pelo porto de Santos (SP). O grupo foi alvo da Operação Oversea, deflagrada no fim de março. Interceptações da Polícia Federal levaram à apreensão de mais de 3 toneladas de cocaína que o bando comercializou entre julho de 2013 e março de 2014. Entre os denunciados, 25 já estão presos.

As informações sobre a denúncia contra 43 alvos da Operação Oversea foram divulgadas pelo Ministério Público Federal nesta segunda feira (21).

As investigações revelam uma extensa ramificação da quadrilha, cujas atividades envolveram inclusive o Primeiro Comando da Capital (PCC), facção que atua dentro e fora dos presídios paulistas.

A Procuradoria da República aponta duas células principais do grupo. Uma era responsável pela aquisição da droga em países vizinhos, como Bolívia e Colômbia, e o envio ao exterior, sobretudo à Europa.

A outra cuidava da logística no terminal portuário, com atuação em diversos pontos de embarque.

Uma das apreensões realizadas ao longo da investigação deixa claro o procedimento que os criminosos adotavam.

Após sete meses de negociações, em dezembro de 2013, uma carga de 140 quilos de cocaína estava pronta para ser enviada ao porto de Las Palmas, na Espanha.

Com a ajuda de um funcionário de um grande frigorífico, a quadrilha escondeu a mercadoria dentro de um dos contêineres da empresa. Um funcionário do Porto de Santos também foi cooptado para burlar a fiscalização e liberar a partida do carregamento.

O monitoramento da troca de mensagens entre os bandidos, legalmente autorizado, permitiu a interceptação da carga antes que fosse enviada ao exterior. Ninguém foi preso na ocasião. Apesar dessa e de outras intervenções policiais anteriores, a quadrilha continuou atuando no porto paulista. Somente naquele mês de dezembro, ocorreram outras duas grandes apreensões, o que segundo os investigadores, demonstra o poderio econômico e a capacidade de movimentação da quadrilha.

A participação de integrantes do grupo foi identificada em pelo menos 18 ações ilegais. O Ministério Público Federal pede que a Justiça Federal condene os denunciados por tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e constituição de organização criminosa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.