• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Investigação » Polícia fecha desmanches e prende um suspeito em SP

Agência Estado

Publicação: 15/07/2014 15:59 Atualização:

As polícias Civil, Militar e Técnico-Científica realizaram em conjunto com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) a Operação Desmanche nas zonas leste e sul de São Paulo, nesta segunda-feira (14). Dos onze comércios vistoriados na operação, nove foram fechados e um proprietário foi preso em flagrante por adulteração de peça, informou a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Os demais estabelecimentos não tinham cadastro no Detran-SP e foram interditados segundo a Lei dos Desmanches, promulgada em janeiro. Dos dois estabelecimentos que permanecem abertos, um deles já estava com um pedido para regularização. No outro, só foram encontradas peças novas para comercialização.

Todos os desmanches interditados foram emparedados por agentes da prefeitura.

Lei dos desmanches
O governador Geraldo Alckmin sancionou em 2 janeiro, projeto de lei com a finalidade de combater desmanches irregulares de veículos no Estado e diminuir índices de criminalidade. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, 50% dos casos de latrocínio estão relacionados ao roubo de carros e grande parte dos veículos roubados são levados para desmonte.

Para comercializar peças, as empresas agora têm que cumprir uma série de exigências como por exemplo, implementar um sistema que seja capaz de rastrear a origem dos itens e ter um piso 100% impermeável nas áreas de descontaminação e desmontagem de veículos.

Com a nova lei, as empresas que atuam na compra de veículos para desmonte terão que ser responsáveis pela venda para o consumidor final, ou seja, não poderão repassar essas peças para revendedores.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.