• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cowan » Construtora responsável pelo viaduto que caiu é uma das gigantes da construção pesada

Estado de Minas

Publicação: 05/07/2014 14:19 Atualização:

A Construtora Cowan, responsável pela obra do Viaduto Batalha dos Guararapes, que desabou quinta-feira à tarde, sob a Avenida Dom Pedro I, atingindo quatro veículos e provocando as mortes de suas pessoas, surgiu em Montes Claros (Norte de Minas), em 1958. Hoje, a empresa, sediada em Belo Horizonte, é uma das gigantes da construção pesada no país e também atua em outros ramos como tratamento de esgoto e água, exploração de petróleo e transporte coletivo urbano.

A Cowan teve como fundadores Antonio Felicíssimo Colares, o Diu Colares e Walduck Wanderley, ambos já falecidos. Começou suas atividades com um trator, que Walduk recebeu em troca de uma fazenda que possuía na região de Montes Claros. A princípio, construída açudes em fazendas. Depois passou atender as prefeituras do Norte de Minas, com os serviços de terraplanagem. “Na época, era tipo de serviço era uma novidade na região”, recorda um morador de Montes Claros.

Na década de 1960, a sociedade foi desfeita. Diu Colares, que era formado em Direito, ficou com uma cerâmica, da mesma empresa, em Montes Claros. Walduck, que tinha o ensino médio (antigo segundo grau) incompleto, assumiu a direção a construtora, que montou um escritório em Belo Horizonte. Conforme relata um antigo funcionário, a empreiteira teve como primeira obra importante a pavimentação do trecho da BR 135 entre Montes Claros e Bocaiúva (54 quilômetros).

A partir daí, a Cowan cresceu e ganhou projeção nacional e participou da execução de grandes obras do chamado “milagre brasileiro” da época do governo militar. Entre outros empreendimentos, esteve presente na construção da ponte Rio-Niterói e foi responsável pela pavimentação dos acesso à Hidrelétrica de Itaipu, hidrelétrica de Tucuruí e executou as obras de terranaplanagem da estrada de ferro que liga Açailandia (MA) ao Projeto Carajás (PA). Walduck Wanderley teria se aproximado de Mario Andreazza, ex-ministro do período militar, por intermédio do tio dele, Virginaud Wanderley, que foi senador pela Paraíba.

A Cowan já tem experiência a construção de pontes e viadutos pelo país, executando também obras de aeroporto e asfaltamento de estradas. Norte de Minas, entre outros trechos, foi responsável pela pavimentação das estradas que ligam a BR 251 a Janaúba (MG 122) e a rodovia que liga Montes Claros a Januária (BR 135). Com a morte de Walduck Wanderley, em 27 de dezembro de 2004, assumiu o comando da empreiteira o empresário Saulo Wanderley, que, atualmente, administra a empresa juntamente com o seu filho, Saulo Wanderley Filho.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.