• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Morte de zelador » Arma de publicitário foi usada em crime no Rio em 2005

Agência Estado

Publicação: 02/07/2014 16:07 Atualização:

A arma e o silenciador encontrados na casa do casal Eduardo Martins e Ieda Cristina Martins, suspeitos pelo homicídio do zelador Jezi Lopes de Souza, na zona norte da capital paulista, foram utilizados também na morte do empresário José Jair Farias, ex-marido de Ieda em 2005, no Rio de Janeiro. A informação foi divulgada pela Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (2).

O zelador estava desaparecido desde 30 de maio, quando foi visto pela última vez entregando correspondência dentro do edifício, na rua Zanzibar, na Casa Verde, zona norte de São Paulo. O corpo esquartejado e com sinais de queimadura, foi encontrado em 2 de junho, na casa do pai do publicitário na Praia Grande, no litoral paulista. Martins confessou o crime, mas disse que agiu sozinho.

Empresário
No início de junho, a Polícia Civil do Rio retomou a investigação sobre a morte do empresário José Jair Farias, ocorrida em 20 de dezembro de 2005, em Santa Cruz, na zona oeste da capital fluminense.

Antes de conhecer o publicitário Martins, Ieda viveu com Farias, com quem teve um filho, José Jair Farias Junior, hoje com 19 anos. O casal já estava separado quando Ieda conheceu Martins. Eles passaram a morar juntos em 2001. Nessa época, Ieda e o ex-marido ainda disputavam a guarda do filho.

Familiares de Farias contaram à polícia que Ieda exigia dinheiro do ex-marido para permitir que ele visse a criança. Ele chegou a gravar conversas telefônicas e anotar pagamentos que fazia à ex-mulher. Em 2002, ele registrou na polícia ameaças que teriam sido feitas por Martins. Em 9 de dezembro de 2005, Ieda registrou queixa contra Farias, acusado de ter ido à escola buscar o filho do casal sem avisar a ex-mulher.

Às 12h40 de 20 de dezembro de 2005, Farias foi encontrado morto com dois tiros, dentro de seu Corsa prata, na Estrada dos Palmares, em Santa Cruz. A polícia não chegou a nenhuma conclusão sobre o crime.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.