• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

O outro lado da festa » Em BH, 110 estrangeiros se envolveram em ocorrências policiais durante a Copa Balanço da Secopa mostra que 26 estrangeiros foram indiciados como autores de furtos, agressões e roubos em e terão que responder ao processo de acordo com a lei brasileira

Pedro Ferreira -

Publicação: 27/06/2014 09:46 Atualização:

Fan Fest no Expominas fica lotada e prefeitura estuda oferecer mais dois lugares como opção. PM pede que frequentadores tenham cuidado com os pertences. Foto: Marcos Michelin/EM/D.A. Press
Fan Fest no Expominas fica lotada e prefeitura estuda oferecer mais dois lugares como opção. PM pede que frequentadores tenham cuidado com os pertences. Foto: Marcos Michelin/EM/D.A. Press

No meio da festa de estrangeiros em Belo Horizonte, 110 se envolveram em ocorrências policiais, como autores ou vítimas. Balanço divulgado ontem pela Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) revela que 51 deles foram presos por crimes como furtos, roubos, agressões, porte de drogas ou dirigir sem carteira de habilitação. Foram 471 pessoas detidas na capital e região metropolitana. A polícia prendeu 35 colombianos, cinco peruanos, quatro ingleses, três argentinos, três franceses e um neozelandês, sendo 26 indiciados.

O juiz coordenador de ações do judiciário na Copa do Mundo, Rui de Almeida Magalhães, informou que os estrangeiros que cometeram crimes vão responder aos processos de acordo com a legislação brasileira, sujeitos às mesmas sanções que os brasileiros. A única diferença, segundo ele, é que a Justiça comunica os fatos ao consulado do país do suspeito. A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) não soube informar quantos turistas permanecem nas unidades prisionais.

Na madrugada de quarta-feira, dois ingleses foram presos acusados de assaltar um taxista no Centro. Segundo a PM, Charles Iainconyngsby Hillilg e William John Heard, ambos de 19 anos, entraram no táxi na Rua Rio Grande do Norte e anunciaram o roubo na Avenida Paraná. Segunda-feira à noite, dois colombianos foram detidos na Praça Diogo de Vasconcelos, na Savassi, suspeitos de roubar um norte-americano.

Houve uma dupla de colombianos que paquerava suas vítimas para distraí-las e furtar o celular. Eles foram presos na Praça da Savassi. No dia 15, um casal colombiano foi agredido, ameaçado com uma faca, perseguido e roubado por outros três colombianos. Também há aqueles que se aproveitam da aglomeração de pessoas para roubar. Segundo o balanço da Secopa, 84 estrangeiros foram vítimas de furtos, roubos, lesão corporal ou perderam documentos e objetos pessoais, como celulares, cartões de crédito e ingressos.

CUIDADOS O comandante da 4ª Companhia da PM, major Marcellus de Castro Machado, alerta que as pessoas devem ter cautela e cuidado com os pertences. “Pedimos que tomem mais cuidado com máquinas fotográficas e celulares sempre que forem pedir a alguém para tirar uma foto, que observem bem”, alertou.

As pessoas também devem ficar atentas às bolsas e não devem carregar grandes volumes em dinheiro, segundo orientação do major. “A maioria dos comerciantes aceita cartões de débito para pagamentos”, recomenda. Ele também pede aos turistas que sempre carreguem o endereço dos hotéis ou residências onde estão hospedados, para o caso de necessitar fazer algum contato.

A Secopa informou que cerca de 60 mil policiais militares, civis e bombeiros estão atuando de forma integrada. “Ao todo, mais de 40 instituições e órgãos municipais, estaduais e federais trabalham de forma conjunta no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), analisando imagens de 1.378 câmeras em BH e região”, informou a Secopa.

ATENDIMENTO MÉDICO No Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (HPS), 11 turistas estrangeiros foram atendidos até ontem. A maioria por causa de quedas e motivos clínicos diversos, como mal-estar, às vezes por excesso de bebida alcoólica ou por comer alimentos que não fizeram bem, dor de garganta e febre. Na tarde de ontem, o piloto da moto que atropelou o inglês Mark Fisher, de 25 anos, na Savassi, se apresentou à polícia acompanhado de um advogado. Raphael Sampaio Trade, de 31, disse que estava em um bar antes do acidente, mas não havia bebido. Ele fugiu no dia do acidente sem prestar socorro. Ontem, foi ouvido, multado por evasão, teve a moto apreendida e depois foi liberado. 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.