• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Disputa » Estado Islâmico combate na Síria com blindados do exército iraquiano

AFP - Agence France-Presse

Publicação: 22/06/2014 18:48 Atualização:

Os jihadistas radicais do Estado Islâmico no Iraque e no Levante (EIIL) utilizaram pela primeira vez na Síria os Hummers blindados que tomaram do exército iraquiano em combates no norte do país.

"Eles usaram pela primeira vez esse tipo de veículo para conquistar as localidades de Eksar e de Maalal, na província de Aleppo, perto da fronteira turca, depois de violentos combates contra a Frente Islâmica e seus aliados da Frente al-Nosra" (braço sírio da Al-Qaeda), indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Estas localidades estão situadas perto da cidade de Azaz, que o EIIL abandonou no final de abril sob a pressão dos rebeldes.

Membros das forças curdas se posicionam em 21 de junho de 2014, na cidade iraquiana de Basheer
© AFP KARIM SAHIB
Membros das forças curdas se posicionam em 21 de junho de 2014, na cidade iraquiana de Basheer © AFP KARIM SAHIB
Estes jihadistas radicais, que combatem desde janeiro contra seus ex-aliados, haviam se retirado da zona oeste e sul da província de Aleppo, mas conservaram suas posições na parte norte, onde travaram os combates neste domingo.

Para o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, eles vão tentar retomar Azaz.

Depois da queda de Mossul, a principal cidade do norte do Iraque, e a retirada do exército iraquiano frente à ofensiva dos insurgentes sunitas do EIIL lançada em 9 de junho, o grupo levou para a Síria vários veículos militares de fabricação americana.

Por outra parte, os homens do EIIL sequestraram neste domingo 20 estudantes curdos na estrada entre Hasaka e Qamishli, no norte da Síria, segundo o OSDH.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.