• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

São Paulo » Alckmin: ação da PM em protesto evitou problema maior

AE

Publicação: 13/06/2014 13:44 Atualização: 13/06/2014 14:24

Foto: Beto Magalhães/EM/D.A Press/Arquivo
Foto: Beto Magalhães/EM/D.A Press/Arquivo
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), defendeu a ação da Polícia Militar durante o protesto contra a Copa e disse que ela foi necessária para evitar um problema maior. "A polícia evitou situações mais graves porque estávamos na abertura da Copa, 60 mil pessoas indo para o estádio, muita gente na rua. Imagine se a Radial Leste é fechada, as pessoas não conseguem ter acesso e o caos que poderíamos ter tido com graves consequências até para a integridade física das pessoas", disse ele na manhã desta sexta-feira, 13, em evento na capital paulista.

Alckmin afirmou que a intervenção foi necessária também para controlar a invasão da Estação Tatuapé do metrô, já que muitos torcedores utilizaram esse tipo de transporte para chegar à Arena Corinthians. Foram 55 mil passageiros transportados pelo metrô e outros 30 mil pelos trens da CPTM, segundo o governador, que minimizou os casos de jornalistas e manifestantes feridos por ações da polícia.

"O direito dos jornalistas está totalmente preservado. Graças a Deus não houve incidente mais grave, todos já estão em casa. De outro lado, você tem ações muito violentas. Imagine você invadir uma estação de metrô, o principal acesso ao estádio. São situações graves que, se a polícia não agir de maneira firme, isso pode ter consequências maiores", afirmou.

Ele disse ainda que todas as ações da Polícia Militar são filmadas e que a Corregedoria vai investigar possíveis abusos de policiais. "Excessos serão punidos. Para isso existe a Corregedoria", disse.

Questionado, o governador se negou a dar uma nota para a atuação da PM durante o protesto. "Não é questão de dar nota A, B, C ou D. A polícia agiu, como é seu dever agir no sentido de preservar a ordem pública, evitar vandalismo", afirmou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.