• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

MST » Justiça determina desocupação de fazenda no Tocantins

Agência Brasil

Publicação: 10/06/2014 15:13 Atualização:

A Justiça do Tocantins concedeu liminar de reintegração de posse aos donos da Fazenda Nossa Senhora do Carmo, ocupada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) desde o último sábado (7), em Porto Nacional (TO).

A ordem judicial para que os sem-terra deixem o local imediatamente foi expedida hoje (10), pelo juiz substituto Adhemar Chufalo Filho, da 1ª Vara Cível de Porto Nacional, a cerca de 25 quilômetros da capital do estado, Palmas. Segundo funcionários do cartório da 1ª Vara, o mandado está com o oficial de Justiça, que deve ir à fazenda a qualquer instante.

Os sem-terra prometem acatar a decisão judicial e deixar a fazenda pacificamente. “Estamos apenas esperando pelo oficial de Justiça para negociarmos a desocupação da área. Sairemos pacificamente e continuaremos cobrando do Incra [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária] a desapropriação dessa fazenda”, afirmou à Agência Brasil o dirigente estadual do MST, Messias Vieira Barbosa.

Acampados às margens da Rodovia TO-050, os sem-terra pedem pressa na desapropriação da fazenda, que alegam ter sido ocupada irregularmente. Segundo o MST, o processo de desapropriação tramita há mais de três anos no Incra. É o tempo durante o qual eles permanecem acampados às margens da Rodovia TO-050, à espera da criação do assentamento.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.