[an error occurred while processing this directive] Profeta de Aleijadinho é símbolo do Ano do Barroco | Brasil: Diario de Pernambuco
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Patrimônio » Profeta de Aleijadinho é símbolo do Ano do Barroco Obra do conjunto que ornamenta igreja de Congonhas foi eleita ícone das homenagens ao patrono das artes do Brasil

Gustavo Werneck -

Publicação: 10/06/2014 09:33 Atualização:

Profeta Daniel é uma das peças declaradas patrimônio da humanidade. Foto: Márcio Carvalho/Divulgação
Profeta Daniel é uma das peças declaradas patrimônio da humanidade. Foto: Márcio Carvalho/Divulgação

O bicentenário de morte de Antonio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1737-1814), e a comemoração do Ano do Barroco Mineiro já têm o seu símbolo. Em votação popular, via internet, foi escolhido Daniel, um dos 12 profetas integrantes do conjunto do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas, na Região Central de Minas, como ícone das comemorações. A obra teve a preferência de 57% dos internautas (1.280 votos), ficando em segundo lugar Cristo com a Cruz às Costas (380) e Anjo da Amargura (172), ambas da mesma cidade e reconhecidas, ao lado de todo o acervo esculpido por Aleijadinho no entorno da basílica, como patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco).

A figura do profeta Daniel será impressa em uma das faces da medalha comemorativa dos eventos que ocorrerão até o fim do ano, com ponto alto em 18 de novembro, data de morte do patrono das artes do Brasil. A programação organizada pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Secretaria de Estado da Cultura e Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha) inclui exposições, publicações especiais, mostra de livros, lançamento de obras literárias, encontros sobre patrimônio cultural e outras atividades que enaltecem a genialidade do artista natural de Ouro Preto. A votação ficou aberta de 19 de maio até a última sexta-feira.

Entre as atrações na capital, está em cartaz no Museu Mineiro (Avenida João Pinheiro, 342, Bairro Funcionários, Região Centro-Sul de Belo Horizonte), a mostra Patrimônio recuperado. Estão expostas 150 obras apreendidas em operações do Ministério Público de Minas Gerais, Polícia Federal e outras instituições, desde 2003. Os visitantes poderão ver, de autoria e procedência desconhecida, as esculturas de São Francisco de Paula, em policromia e douramentos, São Miguel Arcanjo, com 1,23 metro de altura, Nossa Senhora da Piedade, de terracota, entre outros. Segundo restauradores, é uma ótima oportunidade para que as comunidades do interior ajudem a identificar a origem dos objetos sacros.

EDUCAÇÃO PATRIMONIAL
O ano do bicentenário de Aleijadinho e Dia do Barroco Mineiro, em 18 de novembro, foram criados pela Lei 20.470/2012, originária do Projeto de Lei 3.396/12, de autoria do deputado Dinis Pinheiro. A legislação prevê que, anualmente, em 18 de novembro, sejam realizadas atividades para preservar, valorizar e divulgar o patrimônio histórico, artístico e cultural vinculado ao barroco mineiro, à obra de Aleijadinho e aos demais expoentes desse estilo.

Para envolver professores e estudantes de quinta e oitava séries em todas as atividades, o Iepha está elaborando a Cartilha do Barroco, em estilo bem didático, sobre o mestre Aleijadinho e seu tempo. O material será ilustrado e tem lançamento previsto para o segundo semestre.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.