• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ânimos acirrados » Guerra santa entre católicos e evangélicos abala interior da Paraíba No sábado, adolescentes quebraram uma imagem de Nossa Senhora Aparecida no meio da rua

Diego Amorim - Correio Braziliense

Publicação: 06/06/2014 09:15 Atualização:

Em plena semana dedicada à oração pela unidade dos cristãos, a cidadezinha de Carrapateira, no sertão da Paraíba, a 470km de João Pessoa, vive uma guerra santa. Católicos e uma minoria evangélica estão com os ânimos acirrados depois que, na manhã do último sábado, adolescentes quebraram uma imagem de Nossa Senhora Aparecida no meio da rua. Em seguida, segundo testemunhas, o grupo urinou e colocou fogo na santa, aos gritos de “barata negra”.

No pequeno município, onde mais de 90% dos 2,3 mil habitantes se declaram católicos, de acordo com a última contagem do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), não se fala em outra coisa. A diocese de Cajazeiras, à qual a igreja da cidade está ligada, emitiu uma nota de desagravo em que ressalta o sentimento de “indignação para com os autores desses atos”. Um boletim de ocorrência foi registrado em São José de Piranhas, cidade próxima.

A Igreja da Paraíba está preocupada com os desdobramentos do episódio e pretende acionar também o Ministério Público. O bispo da região, dom José González Alonso, 73 anos, está na Espanha comemorando 50 anos de sacerdócio e ainda não sabe da confusão. Ontem à tarde, em nome dele, o vigário-geral da diocese, padre Agripino Ferreira de Assis, 53, viajou até Carrapateira com a missão de acalmar os católicos mais afoitos após os ataques à santa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.