• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Jogos da Copa » Aplicativos para smartphones ajudam turistas a conhecer o Brasil

Agência Brasil

Publicação: 06/06/2014 08:16 Atualização: 06/06/2014 08:40

Os aplicativos para smartphones e tablets serão ferramentas de grande utilidade para os turistas que viajarão pelo país para acompanhar os jogos da Copa de 2014. Antes mesmo de ir ao aeroporto, já é possível se beneficiar dessa tecnologia, com os aplicativos de empresas aéreas ou da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O Infraero Voos Online possibilita consultar – e compartilhar por meio de SMS, e-mail, Facebook ou Twitter – os horários de partida e chegada de voos em 50 aeroportos brasileiros. O aplicativo oferece também, por meio do Guia do Passageiro, informações úteis sobre diversos assuntos ligados a viagens.

Caso o voo faça escalas e o passageiro tenha de aguardar por muito tempo a conexão, uma possibilidade é aproveitar o tempo livre para conhecer opções de lazer, gastronomia, compras, hotéis e serviços a um raio de 20 quilômetros do aeroporto. Com o aplicativo Aeroperto, basta ao usuário informar em qual aeroporto está e qual a disponibilidade de tempo que tem até o embarque. Com essas informações, o aplicativo lista uma série de estabelecimentos próximos aos 63 aeroportos que fazem parte da rede Infraero. Além disso, alertas sobre check-in e embarque são enviados ao usuário.

Para se deslocar do aeroporto até o hotel, uma dica é o aplicativo Onde Tem Taxi Aqui?, desenvolvido pelo Ministério das Cidades com o objetivo de ajudar as pessoas a localizarem pontos de táxi próximos. Se o turista vier do exterior e tiver dificuldades para se comunicar em português, uma alternativa interessante são os aplicativos que fazem tradução por texto ou por voz – entre eles o iTranslate, o Google Tradutor, o Voice Translator e o iTranslate Voice 2.

Caso a dificuldade seja a escolha de um bom restaurante ou bar, uma boa saída é baixar os aplicativos desenvolvidos pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Eles contêm sugestões para programas gastronômicos em algumas das cidades-sede. As versões para os estados do Amazonas, de Alagoas, do Ceará, da Paraíba, de Pernambuco e do Distrito Federal já estão disponíveis. Já o GuiaMais Turismo contém, além de sugestões de praias, alimentação e lojas, informações sobre os municípios, serviços, mapas e roteiros de viagem.

O Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) lançaram recentemente o Fellowtrip, um guia de viagens interativo que permite ao usuário criar seu próprio itinerário e compartilhar as melhores rotas do Brasil. Ao escolher seu roteiro, o turista poderá ver dicas de outros usuários sobre restaurantes, baladas, hotéis e lugares interessantes, bem como horários das atrações. Várias secretarias de turismo das cidades-sede também desenvolveram aplicativos que mostram os principais roteiros e pontos turísticos.

A Região Centro-Oeste conta com um aplicativo específico para ajudar os turistas a montarem roteiros e conhecerem cerca de 100 pontos turísticos de suas principais cidades. Desenvolvido pelo Ministério da Integração Nacional, por meio da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), o Brasil Central Tur contém mapas com indicações, imagens e descrições de cada um desses lugares, situados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e no Distrito Federal.

Em meio a tantos roteiros e deslocamentos, o turista pode ter dificuldades para encontrar casas de câmbio onde possa, com segurança, comprar ou vender moeda estrangeira. Pensando neles, o Banco Central lançou o Câmbio Legal, um aplicativo que ajuda a localizar em todo o país instituições autorizadas para operações de câmbio.

Mas de nada adianta ter dinheiro no bolso se o turista não tiver boas condições físicas para dar conta de tantos programas. Para ajudar na localização de hospitais e farmácias, o Ministério da Saúde lançou o aplicativo Saúde na Copa. Além de ajudar o turista a encontrar o atendimento médico mais próximo, o aplicativo ajuda no monitoramento de diversas informações de saúde e faz um mapeamento de tendências de ocorrências epidemiológicas (localiza áreas, em todo o mundo, com mais riscos de epidemias) para evitar contágio.

Já na área dos direitos humanos, o governo lançou recentemente o aplicativo Clique 180, desenvolvido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres e pela ONU Mulheres. O aplicativo permite o acesso direto ao Ligue 180 -  uma central de atendimento à mulher cujo foco está no acolhimento, na orientação e no encaminhamento para os diversos serviços da rede de enfrentamento à violência contra a mulher em todo o Brasil. O aplicativo contém informações sobre os tipos de violência contra a mulher, dados de localização dos serviços da rede de atendimento e proteção, além de sugestões de rota para chegar até eles.

Para denunciar crimes de violência contra crianças e adolescentes,o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) lançou o aplicativo Proteja Brasil. A partir do local onde o usuário está, o aplicativo indica telefones, endereços e os melhores caminhos para chegar até delegacias especializadas, conselhos tutelares e organizações que ajudam a proteger crianças e adolescentes da violência nas principais cidades brasileiras.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.