• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Investigação » Petrobras apura causas de incêndio de plataforma na Bacia de Campos A empresa informou que os equipamentos de combate a incêndio foram acionados automaticamente. Seis pessoas ficaram feridas

Agência Brasil

Publicação: 02/06/2014 11:21 Atualização:

Segundo nota da Petrobras, o %u201Cfoco de incêndio foi prontamente debelado%u201D e deixou seis funcionários da empresa Odebrecht Oil & Gas com ferimentos leves. Foto: Agência Petrobras (Imprensa/Agência Petrobras)
Segundo nota da Petrobras, o %u201Cfoco de incêndio foi prontamente debelado%u201D e deixou seis funcionários da empresa Odebrecht Oil & Gas com ferimentos leves. Foto: Agência Petrobras

A Petrobras ainda não tem previsão para a retomada da produção de petróleo e gás natural na Plataforma de Namorado 1 (PNA-1), localizado no Campo de Namorado, na Bacia de Campos, no norte fluminense. No fim da tarde de sábado (31/5), foi registrado um principio de incêndio nas proximidades do tanque de água da unidade.

Segundo nota da Petrobras, o “foco de incêndio foi prontamente debelado” e deixou seis funcionários da empresa Odebrecht Oil & Gas com ferimentos leves. Cinco foram desembarcados em Macaé (RJ) e liberados após avaliação médica.

A empresa informou que os equipamentos de combate a incêndio (sistema de dilúvio) foram acionados automaticamente e também houve atuação da brigada de emergência da plataforma, conforme treinamentos feitos pela companhia.

A produção da plataforma foi temporariamente interrompida e ainda não tem data para voltar a operar o que, segundo a Petrobras, ocorrerá após “as inspeções necessárias”. Em abril, a unidade produziu, em média, cerca de 2,4 mil barris de óleo por dia. A companhia já comunicou o incidente às autoridades competentes e iniciará imediatamente a investigação com o objetivo de apurar as causas do incidente.

Em nota divulgada no fim de semana, o Sindipetro Norte Fluminense informou que o incêndio durou aproximadamente 40 minutos e foi debelado pela atuação automática do sistema de dilúvio. Acrescentou que a Plataforma Namorado 1 está em reforma.

A maioria das vítimas (quatro) sofreu queimaduras de primeiro grau, uma apresenta sintomas de intoxicação e a outra torceu o tornozelo. Todos os trabalhadores eram pintores e estavam em atividade na hora do acidente.

Segundo o sindicato, é o segundo incêndio com vítimas em menos de seis meses na Unidade Operacional da Bacia de Campos. O outro ocorreu no dia 26 de dezembro do ano passado, no convés principal da P-20, ferindo dois trabalhadores.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.