• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Crime » Assassino confesso leva corpo da ex-namorada para a porta do IML em Belo Horizonte O homem esfaqueou a ex-namorada durante uma briga na casa dele. Logo depois, tentou socorrer a vítima para o hospital, mas quando percebeu que ela esta morta, se dirigiu até o IML

Estado de Minas

Publicação: 25/05/2014 11:11 Atualização:

Um caso inusitado mobilizou policiais militares e funcionários do Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte na manhã deste domingo. Um assassino confesso levou o corpo da vítima até a porta do IML, no Bairro Gameleira, Região Oeste da capital, minutos depois do crime. Marcos Lúcio de Souza, de 38 anos, esfaqueou a ex-namorada Tatiane Moreira Silva, 26 anos, durante uma briga na casa dele, no Bairro Palmares. Desesperado, ele tentou socorrer a vítima para o Hospital João XXIII, mas quando percebeu que ela estava morta, se dirigiu até o IML.

De acordo com o tenente Mateus Montemor, do 5º Batalhão da PM, o crime aconteceu na madrugada, na Rua Tenente Sena. Marcos relatou aos policiais que houve uma briga, com agressões mútuas. Na tentativa de se defender, ele pegou a faca e atingiu o tórax de Tatiane. Muito apavorado com a situação, colocou a jovem dentro do carro, um Honda Civic, e tentou socorrê-la para o hospital. No trajeto, percebeu que ela estava morta, por isso decidiu seguir até o IML.

Quando chegou ao IML entregando o corpo da mulher, os funcionários seguraram Marcos e acionaram a PM. Ele foi levado para a delegacia de plantão do Barreiro para autuação e conforme a PM, a todo momento assumiu autoria do crime, dando detalhes aos policiais. A perícia da Polícia Civil está, na manhã de hoje, na casa onde ocorreu o crime tentando encontrar a arma e recolhendo vestígios.

De acordo com o tenente Montemor, o homem não tem passagens pela polícia. Os familiares de Tatiane foram até o IML e como Marcos ainda estava no local, tentaram agredí-lo. “Vários parentes revoltados tentaram agredir o autor, mas foram contidos pela PM. Esse crime é um caso muito raro”, afirma o militar. Segundo o tenente, Marcos apresentava vários arranhões, o que confirma a versão dele de briga com agressões mútuas. Ele não informou aos policiais o motivo do desentendimento com a ex.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.