• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Reivindicação » Policiais protestam em Brasília por mudanças na segurança pública

Publicação: 21/05/2014 18:13 Atualização:

Faltando menos de um mês para o início da Copa do Mundo, cerca de 500 policiais das polícias Civil, Federal, Rodoviária Federal e Militar fizeram uma passeata hoje (21), na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para reivindicar a valorização dos profissionais da segurança pública.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Federais do Distrito Federal, Flávio Werneck, as carreiras policiais precisam de modernização e efetividade, pois, de acordo com ele, a cada 100 homicídios, o assassino é preso em apenas 8. Para Werneck, a segurança pública brasileira esta "caótica".

Outra demanda dos policiais é o ingresso único da polícia, que permitira uma ascensão na carreira policial ligada ao desempenho no trabalho. "Hoje um policial federal mal entra na carreira e já pode ter cargo de chefia, sem nenhuma experiência".

Os policiais se concentraram em frente ao Congresso Nacional. Eles pretendem protocolar no Ministério da Justiça um documento pedindo a reestruturação do modelo de segurança pública e também a atualização do Código Processual Penal.

Hoje pela manhã, policiais civis em várias unidades da Federação interromperam parte de suas atividades. Segundo a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), entidade responsável pelo ato nacional da categoria, profissionais de ao menos 16 unidades aderiram à paralisação, que deve durar 24 horas.

Mais cedo, reportagem da Agência Brasil mostrou que, em parte desses estados, a paralisação não foi concretizada, mas os policiais manifestaram apoio à mobilização por meio de atos.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.