• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Forjando figurinhas » Em protesto contra a Copa, grupo pinta máscaras em figurinhas da Copa Álbum do Mundial é alvo de "rackers" que modificam os autocolantes e os colocam de volta no pacote para serem vendidos

Correio Braziliense

Publicação: 19/05/2014 07:44 Atualização:

Grupo defende a intervenção em figurinhas da Copa como forma de protesto. Foto: Reprodução / www.facebook.com/vinhetando (Reprodução / www.facebook.com/vinhetando)
Grupo defende a intervenção em figurinhas da Copa como forma de protesto. Foto: Reprodução / www.facebook.com/vinhetando

A febre do álbum de figurinhas é alvo de protestos promovidos pelo Coletivo Vinhetando. O grupo tem rackeado pacotes vendidos em bancas, desenhando máscaras pretas nos rostos dos jogadores. "Quem comprar figurinhas do álbum da (não vai ter) copa pode ser premiado com pacotinhos hackeados por uma artista das ruas. Por fora, o pacote parece intacto, mas foi meticulosamente selado pela artista (com cola prit), depois de desenhar máscaras pretas nos rostos dos jogadores", escreve o grupo na página no Facebook.

Eles informam ainda que a intervenção está ocorrendo há três semanas e convoca mais manifestantes para ajudar a forjar as figurinhas. No post, há o passo a passo. O állbum da Copa do Mundo já foi alvo de manifestações, no Rio de Janeiro e em São Paulo, quando exemplares foram queimados.

Vai ter cópula

O mesmo grupo criou um evento, também no Facebook, para boicotar o jogo de abertura da Copa do Mundo. Eles convocam as pessoas a, no dia 12 de junho (que também é o Dia dos Namorados), "desligarem a televisão na hora do jogo para se dedicarem a um gostoso ato sexual". A ação já conta com 11,9 mil pessoas com "presença" confirmada.

 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.