• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

São Paulo » Prefeitura proíbe feira de orgânicos no Ibirapuera

Publicação: 13/05/2014 08:26 Atualização: 13/05/2014 11:59

Foto: Cecília de Sá Pereira/DP/D.A Press/Arquivo
Foto: Cecília de Sá Pereira/DP/D.A Press/Arquivo

A Feira de Produtos Orgânicos do Ibirapuera, que ocorre todos os sábados, não terá mais lugar no Modelódromo do Parque do Ibirapuera, na zona sul. Pior: a Prefeitura ainda não tem data nem local para que ela volte a funcionar.

No primeiro sábado do mês, a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação (SME), que administra o Modelódromo, avisou que a feira não poderia mais ocorrer no espaço, para dar lugar a um evento esportivo. A solução foi a transferência provisória para o Parque das Bicicletas, em Moema, também na zona sul. Na semana passada, a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo (SDTE), responsável pela Supervisão Geral de Abastecimento, e os produtores receberam uma notícia ainda pior: a feira não poderá nunca mais funcionar no Modelódromo.

Segundo a SME, a "realização da feira interfere no funcionamento do equipamento, que é destinado para a prática esportiva e o lazer", e que somente ruas e parques municipais podem receber feiras de alimentos. Em protesto, no sábado passado, os produtores realizaram a feira na Rua Curitiba, na frente do Modelódromo. "Enquanto não houver definição de espaço, os produtores vão fazer a feira lá", afirmou Márcio Stanziani, secretário executivo da Associação de Agricultura Orgânica.

O secretário da SDTE, Artur Henrique, diz que, nesta semana, serão feitas reuniões com produtores e secretarias para encontrar um local permanente. "Não podemos receber toda sexta-feira a notícia de que a feira não pode ser realizada."

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.